CÉDULAS

Saque e Pague chega no caixa da loja

16/10/2020 07:05

Novo produto transforma o caixa de loja em um terminal de saque.

Givanildo Luz, CEO da Saque e Pague.

Tamanho da fonte: -A+A

A Saque e Pague, fintech gaúcha conhecida pela sua rede de caixas automáticos independentes, acaba de lançar uma maneira de transformar o dinheiro no caixa de uma loja em um ATM.

É o Mini ATM, um equipamento parecido com uma maquininha de cartão normal, por meio do qual os clientes de bancos associados à Saque e Pague podem fazer um “saque” direto do caixa de uma loja conveniada.

O modelo de negócio do Mini ATM é o mesmo dos ATMs normais da Saque e Pague: facilitar o processo de “sangria”, como é conhecido no jargão a saída do dinheiro vivo de um estabelecimento.

Esse é um processo normalmente complicado, porque envolve custos com transportes de valores e o risco de ser roubado. Com os produtos da Saque e Pague, o varejista se livra do problema disponibilizando esse dinheiro para ser sacado pelos clientes da fintech.

O varejo realiza a transação e os valores são pagos automaticamente à conta do estabelecimento. A Saque e Pague passa, então, a ser responsável por aquela transação.  

No caso do Mini ATM, os valores são pré-estabelecidos, indo de R$ 20 a R$ 200, o que torna o fluxo mais previsível. Além disso, a Saque e Pague vai pagar os varejistas para usar o Mini ATM. 

Cada transação realizada por meio desse canal será remunerada. Sabemos que é uma dor do varejo encontrar novas maneiras de gerar receita e assim conseguimos contribuir de maneira descomplicada para resolver esse problema”, explica Givanildo Luz, CEO da Saque e Pague. 

O potencial é grande. A Saque e Pague quer fechar o ano com 1 mil pontos operando, contra os 1,7 mil caixas tradicionais existentes hoje (eles devem ser 2,1 mil até o final de 2020). 

Inicialmente, o plano da Saque e Pague é fechar parcerias com redes maiores para acompanhar o desempenho do produto com uma base menor de varejistas, porém com uma quantidade considerável de pontos. Em 2021, a meta é escalar a solução para todo porte de comércio.

Em um prazo de três anos, a Saque e Pague quer operar 50 mil Mini ATMs, cobrindo todas os 5,570 municípios brasileiros.

A Saque e Pague cresce pela falta de caixas de banco convencionais. Segundo dados do Banco Central 427 cidades brasileiras não possuem nenhuma agência bancária, um número que chega a 2 mil PABs (Pontos de Autoatendimento Bancários) e PAEs (Pontos de Atendimento Eletrônicos). Em 45 cidades com caixas da Saque e Pague, a empresa é o único ATM disponível.

Além dos caixas, seu negócio mais conhecido, a Saque e Pague oferece uma gama crescente de serviços, que deve incluir em breve atendimento personalizado usando a plataforma de inteligência artificial Watson, da IBM.

A Saque e Pague encerrou o ano passado com faturamento de R$ 120 milhões, um crescimento superior a 30%, em comparação com 2018. 

Para 2020, a expectativa é que a companhia alcance os R$ 165 milhões de faturamento, o que representaria um aumento de 40% na comparação com 2019.

A Saque e Pague é parte do grupo de empresas do empresário gaúcho Ernesto Corrêa, que bancou a adquirente de cartões GetNet até a venda para o Santander e tem outros negócios no setor financeiro como o Banco Topázio e a GoodCard.

Além do suporte do grupo Ernesto Correa, a companhia tem também por trás a Stefanini, gigante de TI brasileira com forte presença no segmento financeiro, desde 2015 dona de 40% da empresa.

A Stefanini deve funcionar como uma porta para negócios internacionais, que a Saque e Pague já está costurando no México e Colômbia. 

Veja também

INFRA
Saque e Pague: mais segurança com Scala

Plataforma distribui patches nos servidores da fintech no Brasil e México.

INVESTIMENTO
Acesso Digital recebe aporte de R$ 580 milhões

Rodada série B da startup de biometria facial foi liderada pelo Softbank e pela General Atlantic.

DINHEIRO
Brink’s transforma caixa de loja em ATM

Empresas de carros forte buscam novas maneiras de fazer dinheiro girar. 

CAIXAS
Prosegur, a nova concorrente da Saque e Pague

Empresa de segurança lança cofre reciclador e serviço de correspondente bancário.

FINTECH
Zoop recebe aporte de R$ 60 milhões

Rodada foi liderada pela Movile, que investiu pela terceira vez na empresa desde 2018.

DATA CENTER
Stefanini compra 60% da TecCloud

Adquirida é uma empresa de tecnologia discreta do grupo Corrêa da Silva.

DINHEIRO
Sicredi fecha acordo com Saque e Pague

Cooperativa é um passo importante para a fintech gaúcha.

TECNOLOGIA
Saque e Pague: Watson para todos

Empresa gaúcha quer levar plataforma da IBM para bancos e fintechs.

ATM
Renner: pagamento da fatura no Saque e Pague

Necessidade de usar caixas eletrônicos surgiu com as lojas fechadas por conta da pandemia.

FUTURO
Tudo sobre o Instituto Caldeira

Fique por dentro do empreendimento que quer sacudir Porto Alegre em 2019.

PAGAMENTOS
Cosan tem fintech com Ernesto Correa

Sócios combinam experiência em tecnologia e uma grande massa potencial de clientes.

GESTÃO
Mendez, ex-Creditas, assume marketing da Intuit

Companhia é uma gigante nos Estados Unidos, mas ainda pouco conhecida no Brasil.

CAMPUS
Agibank transfere sede para São Paulo

Fintech aposta em nova base em Campinas. Parte da operação segue em Porto Alegre.

CARREIRA
Busnardo é CIO da Alt.bank

Executivo com passagens por Agrotopus, Ouro Verde e GVT assume TI de fintech.

AQUISIÇÃO
Bradesco compra DinDin

Fintech chega para fortalecer a Bitz, carteira digital lançada pelo banco neste ano.