Baguete
InícioNotícias> Startup cria serviço protetor de CPFs

Tamanho da fonte:-A+A

ANJOS CONTRA FRAUDES

Startup cria serviço protetor de CPFs

Leandro Souza
// sexta, 16/11/2012 15:42

Segundo dados do Serasa Experian, o Brasil registrou nos primeiros nove meses de 2012 cerca de 1,6 milhão de tentativas de fraude via CPF de terceiros. De olho neste perigo, uma startup gaúcha criou o Anjos.me, um serviço para "proteger" CPFs.

Criado em parceria com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), o sistema entrou no ar em novembro em fase de testes, abrindo o pré-cadastro a lojistas e consumidores.

Através de um aplicativo web ou de um sistema integrado diretamente aos ponto de venda, os lojistas podem consultar em tempo real os CPF de clientes que cadastram.

Para o consumidor que também se cadastrar no sistema, um SMS de confirmação é enviado imediatamente para confirmar a veracidade da informação, toda vez que seu CPF for acionado na base nacional do Serviço de Proteção ao Crédito, conforme explica um dos sócios da ideias.me, criadora do Anjos, Rafael Zatti.

"O diferencial deste serviço é flagrar possíveis fraudes em tempo real. Geralmente este tipo de crime só é percebido depois que o estrago já foi feito", ressalta.

Conforme Zatti, o aplicativo tem duas funçoes. Ele pode somente informar os casos em que o CPF do consumidor é acionado no SPC, como também pode enviar um pedido de confirmação para que o CPF seja liberado para determinada operação.

Além disso, o próprio sistema do aplicativo já conta com uma lista negra de CPFs fraudados, um serviço útil aos lojistas, segundo observa Rafael.

Nesta fase inicial, o serviço atende somente a usuários do Rio Grande do Sul, mas o plano da empresa é expandir a área de atuação, à medida que o número de cadastrados crescer.

Para garantir a agilidade das mensagens, o Anjos.me utiliza o serviço de SMS corporativo da Zenvia, de Porto Alegre.

EMPRESAS

Conforme destaca a empresa, o uso da aplicação para o consumidor final é gratuita.

Serviço quer ser o anjo da guarda dos CPFs. Foto: divulgação.

Para o sócio da startup, a fonte de renda do Anjos virá mesmo do serviço fornecido aos lojistas.

"Não temos ainda uma estimativa de faturamento, mas esperamos a receita do serviço a partir das consultas realizadas pelas lojas e também pelo fornecimento de soluções integradas aos PDVs das lojas".

Já de olho na temporada de Natal, quando se intensifica o movimento das lojas, o Anjos já espera consolidar uma base considerável.

"Estamos em conversação com grandes redes do estado e temos a previsão de estar em pelo menos cem lojas até a metade de dezembro", prevê Zatti.

FUTURO

Para 2013, a equipe do Anjos tem como objetivo expandir a plataforma, disponibilizando aplicativos para smartphones e divulgando os serviço junto aos consumidores, aumentando a base de dados.

Rafael não soube dar números sobre a base atual de cadastro, mas segundo o empresário ela ainda está no início, e a tendência é crescer à medida que o público conhecer e adotar a proposta.

"Nosso desafio é dar um maior peso ao nosso cadastro, coisa que ainda não temos em relação a grandes serviços de consulta a crédito, como Serasa e Boa vista. No entanto, a recepção por parte dos lojistas e clientes é boa", acredita Zatti.

FRAUDES

O roubo e uso de CPF alheio em fraudes é uma prática que vem aumentando a cada ano.

Conforme o Serasa Experian, em 2011 as fraudes com CPF cresceram 13% em relação ao ano anterior.

Em novembro do ano passado, uma falha de segurança no sistema de venda de ingressos para o festival Lollapalooza expös milhares de nomes e CPFs de clientes.

De acordo com o Serasa, as fraudes são frequentes em cadastros junto a operadoras de telefonia celular, que figuram em 33% das ocorrências.

Recentemente, um caso curioso foi o de uma menina carioca de dois anos de idade, que ficou sete meses com o nome sujo no SPC e Serasa, após ser apontada pela Vivo como dona de uma linha de celular com dívidas.

Leandro Souza