O Partiu Entregas une clientes que precisam de entregas com motoristas. Foto: BLACKDAY/Shutterstock.

A Monkey’n Apps lançou a Partiu Entregas, uma plataforma para entregas urbanas que tem o objetivo de unir clientes que precisam de entregas com motoristas. Com uma semana em operação, o app conquistou mais de 100 motoristas autônomos e 250 usuários que possuem lojas físicas e virtuais. No primeiro ano, a meta é chegar a 1 mil motoristas e 5 mil usuários.

Nos próximos dois anos, a empresa tem a previsão de investir R$ 2,5 milhões na ferramenta.

A estimativa da Monkey’n Apps é que os motoristas cadastrados alcancem uma renda mensal aproximada de R$ 6 mil. Cada entrega realizada custa ao usuário R$ 2,80 por quilômetro entre o ponto inicial e final do delivery. 

Para solicitar uma entrega, o usuário do app precisa cadastrar um cartão de crédito. Logo após o cadastro, o cliente envia uma foto do  objeto que será  transportado para facilitar a aceitação do motorista. Além disso, precisa preencher campos como endereço de origem e destino, forma de pagamento e horário da retirada. 

Após a inserção dos dados, o aplicativo informa a  distância que o motorista irá percorrer, o tempo estimado que levará o percurso (já levando em conta o trânsito do horário) e o valor a ser cobrado. O cálculo é feito pelo aplicativo, que calcula a distância entre o ponto de retirada e o de entrega, escolhe a melhor rota e multiplica a quantidade de quilômetros por R$ 2,80.

“Hoje as grandes transportadoras possuem um modelo de negócio idêntico, e pagam em média R$ 3 a R$ 3,50 por km rodado. Isso fez com que se criasse um padrão no mercado logístico que auxilia a empresa contratante a prever seus custos com transporte. Queremos uniformizar esse modelo para o mercado de entregas locais”, explica Marcos Schulz, CEO da Monkey’n Apps.

Quando o usuário confirma o pedido, o próprio sistema faz uma reserva de valor no cartão de crédito, mas a cobrança só será efetuada após a entrega do objeto. Assim que, um motorista aceita transportar um pedido, o usuário começa a receber notificações sobre o rastreamento do produto.

Qualquer cidadão pode se tornar um parceiro do Partiu Entregas, desde que possua uma bicicleta, moto, carro ou Van (Perua). Após o preenchimento do cadastro, a equipe do app solicita documentos e efetua uma análise prévia do motorista. 

“Nos preocupamos em checar todos documentos solicitados criteriosamente e aplicamos um treinamento de atendimento aos clientes”, explica Schulz. 

Após a realização do login no aplicativo, são enviadas solicitações de entrega ao motorista em um raio de 5 km. Com a entrega realizada, o motorista recebe o pagamento diretamente em sua conta corrente.

Com o funcionamento similar ao do Uber, que conta com motoristas cadastrados para transportar passageiros, o Partiu Entregas segue um modelo já em operação nos Estados Unidos.

O próprio Uber conta com o UberRush, até agora com atuação em Nova Iorque e São Francisco, que foca em entregas. A Amazon também lançou um sistema de entregas, batizado de Flex, que utiliza motoristas cadastrados para o delivery de produtos.

A Monkey'n Apps, responsável pelo app, é focada na criação de produtos para empresas, com desenvolvimento de soluções customizadas (web & mobile). Presente no mercado nacional há três anos, conta com aproximadamente 50 colaboradores e sede em São Paulo.

Schulz, o CEO da empresa, foi fundador da GoPay, startup focada em processamento de pagamentos através de dispositivos plugados ao celular que foi comprada pelo Grupo Santander.