Andrea Karaboutis.

Foi-se o tempo em que CIO detinha o poder de definir o ritmo e a infraestrutura de informação de sua companhia.

Esta é a mensagem de Andrea Karaboutis, CIO da Dell, uma empresa que teve que se reorganizar internamente e integrar sistemas ao longo dos últimos anos, em meio a 18 aquisições e aberturas de novos segmentos de atuação.

"Tivemos que reestruturar nossa operação em áreas chaves, com uma estratégia bem definida para que tudo esteja alinhado", explica Karaboutis. 

A CIO se refere à expansão feita pela fabricante em seu portfóio, indo além dos PCs e servidores, focando também em serviços, software e corporativo. 

Embora Karaboutis admita que internamente as mudanças em gestão de TI já se encaminhavam há um bom tempo, o fechamento de capital da empresa dá um novo fôlego e liberdade para investimentos.

"Embora isto se torne mais evidente em estratégias externas, como a compra de novas empresas, também sentimos que isso terá reflexos internamente em nossa operação", destacou Karaboutis.

Algumas mudanças já aconteceram durante a semana em que ocorreu o Dell, como a expansão de seu programa de canais, em que mais de 200 mil contas diretas foram disponibilizadas para revendedores.

Para a executiva, estar pronto para mudanças em sua estratégia de negócios ainda é algo que falta em muitos CIOs, e é com esta visão que a a Dell pretende renovar sua relação com os gestores de informação.

"Deixamos de ser apenas fornecedores de produtos e agora estamos nos estabelecendo como fornecedores de soluções, agregando software e serviços de acordo com a necessidade do cliente", ressaltou Karaboutis, citando exemplos como Big Data, mobilidade, analytics, entre outros.

Segundo avalia a gestora de informação da Dell, nos Estados Unidos em alguns países da Europa, grandes empresas já estão mais atentas e adotando estratégias alinhadas entre seus planos de negócios e infraestrutura tecnológica.

Já na América Latina, conforme aponta Karaboutis, este caminho está começando a a ser trilhado agora. Segundo ela, as empresa já tem consciência das novidades e recursos que podem agregar às suas operações, mas ainda estão relutantes. 

"Algumas ainda não querem aceitar estas mudanças, mas a maioria resiste por desinformação e por não saberem exatamente quais as soluções que mais trarão valor à sua operação", observa.

Leandro Souza cobriu o Dell World 2013 em Austin à convite da Dell.