O Donna Box entrega produtos fit mensalmente. Foto: Claudio Veríssimo/Especial.

A Revista Donna, que integra o jornal Zero Hora, da RBS, lançou o Donna Box. O serviço de assinatura entrega produtos fit e dicas de alimentação saudável mensalmente.

A cada 30 dias, será feita uma seleção de oito a 12 itens - entre snacks, cookies, muffins, biscoitos e outros produtos - segmentados em duas linhas especiais, a Projeto Verão e a Sem Glúten. 

Para a montagem da caixa e do material focado em dicas para vida saudável e rotina alimentar, a revista conta com o apoio da nutricionista Vanessa Leite.

“Temos visto que serviços de assinatura que solucionem um problema real das pessoas e que sejam associados à conveniência têm tido grande sucesso. Identificamos que nossas leitoras dão grande valor ao cuidado com a alimentação e preocupam-se com a busca de produtos mais saudáveis para serem incorporados ao seu dia a dia”, explica o diretor Comercial e de Marketing do Grupo RBS, Marcelo Leite.

A primeira edição de Donna Box é limitada e está disponível desde o dia 13 de dezembro. A assinatura, que pode ser feita no site do serviço, tem duração de três meses e custa R$ 59,90 (no site, o pagamento é realizado com cartão de crédito). 

O kit será entregue por volta do dia 15 de cada mês e está disponível para todo o estado do Rio Grande do Sul.

A revista Donna, encartada todo domingo no jornal Zero Hora, é focada no público feminino e aborda assuntos relacionados a moda, beleza, comportamento, saúde, culinária e decoração.

A empresa aposta no segmento de clube de assinaturas de alimentos, que concentra 20% das companhias que atuam no mercado. A categoria não é a mais popular do setor, perdendo para bebidas (com 35% dos clubes de assinatura) e higiene pessoal (30%).

Hoje, mais de 1 mil empresas trabalham com a proposta de assinaturas no Brasil. Juntas, elas devem faturar R$ 1  bilhão em 2015, o dobro do valor conquistado no ano anterior, segundo um levantamento realizado pela Exame.

No entanto, a Donna não é pioneira no clube de lanches saudáveis. A Massau, por exemplo, atua nessa categoria desde 2014, mas é focada em São Paulo. Outra diferença é que a empresa produz os itens que entrega, estampando sua marca em todos os snacks.

Atuante em todo o Brasil, a Farofa.la entrega uma caixa com 5 lanches saudáveis por R$ 59,90 mensais.

Mesmo com a concorrência, a RBS pode aproveitar a força de sua marca no RS e a experiência que tem no segmento. O e.Bricks, braço digital do grupo, é sócio da Wine, e-commerce de vinhos que criou em 2010 o programa ClubeW, um dos mais bem sucedidos do setor no Brasil. 

O associado do clube paga de um valor mensal por garrafa para receber vinhos selecionados por sommeliers. O ClubeW soma mais de 100 mil assinantes e gera 45% do faturamento da empresa, estimado em R$ 250 milhões. 

Em 2013, a Wine comprou parte da loja eletrônica Have a Nice Beer (rebatizada de ­WBeer), que adota um formato semelhante de assinaturas de cervejas.