Stefanini de olho na Colômbia. Foto: Shutterstock

A Stefanini comprou a colombiana Sysman, uma empresa especializada em software de gestão para administração pública com 300 clientes no país, entre prefeituras, orgãos de governo e empresas públicas.

“Ao se integrar à Stefanini, esperamos quintuplicar esse número nos próximos cinco anos", ressalta Henry Puerto, atual CEO da companhia colombiana e que será o responsável por liderar as operações da nova Stefanini Sysman.

A Stefanini está de olho na pujança da economia colombiana, que cresceu 4,6% em 2014 e fechou o ano passado em 3%. Nos últimos três anos, a empresa cresceu 25% no país.

"Com a incorporação da Sysman pela Stefanini, esperamos ampliar o nosso market share na Colômbia e expandir a oferta de ERP para a vertical de Governo em outros países, como Brasil, Equador, Peru e México", destaca Carlos Moreno, diretor geral da Stefanini Informatica & Tecnologia, subsidiária da Stefanini na Colômbia.

A Sysman já fez alguns investimentos que facilitariam a entrada dos seus softwares no mercado brasileiro. Além de ser certificada CMMI nível 3, a empresa também é MPS.BR nível F. O selo de qualidade de software brasileiro é diferencial em muitas licitações no país.

Com quase três décadas de mercado, a Sysman já mostrou capacidade de crescimento ao começar na pequena Paipa, uma cidade de 27 mil habitantes no centro do país.

Hoje a companhia tem uma base forte de clientes no estado de Boyacá, onde fica sua sede, mas também e quase todas as demais regiões da colombianas. A empresa foi a primeira a ser reconhecida pelo governo local com o selo Colômbia TI, uma espécie de selo de qualidade do governo local.

O investimento na Colômbia começou em 2004 com a abertura de um escritório, mas foi em 2011, com a aquisição da empresa colombiana Informatica & Tecnologia, terceira aquisição internacional da empresa.

Hoje a empresa tem 850 funcionários em escritórios em  Bogotá, Medellín, Cali e Barranquilla, as cidades mais importantes do país.

A Stefanini fechou o ano passado com um faturamento de R$ 2,6 bilhões, o que representa uma alta de 11% frente aos resultados de 2014.

Atualmente a Stefanini tem presença em 34 países, com suas maiores operações internacionais na América do Norte e Europa. 

Recentemente, a companhia começou a ter uma entrada maior na Ásia. Já são mil funcionários nas Filipinas.