Catracas da Digicon no Beira-Rio. Foto: Mauro Linck/ Sport Clube Internacional.

Digicon, empresa instalada em Gravataí, firmou um contrato para fornecer as catracas de acesso para o novo estádio Beira-Rio, casa do Internacional e um dos estádios-sede para os jogos da Copa do Mundo.

Seguindo as normas de segurança da FIFA, a empresa gaúcha realizou o projeto em conjunto com a SmartMove, em um contrato fechado junto ao consórcio responsável pela parte tecnológica do estádio, composto pela Todo Soluções em Tecnologia e Portugal Telecom.

109 catracas motorizadas do modelo Catrax Stadium foram adquiridas para o projeto de modernização do estádio, realizado pela Construtora Andrade Gutierrez. O valor do investimento não foi aberto.

A solução conta com a tecnologia de giro motorizado que é uma recomendação da entidade máxima do futebol. Além disso, possui uma controladora de acesso com leitores de cartão Smart Card Contact Less e código de barras 2D.

Atendendo a requisitos de segurança, as catracas instaladas possuem dispositivos anti-pânico, que liberam os braços da catraca, permitindo a passagem livre e rápida em situações de emergência.

“Essa tecnologia visa atender eventos esportivos de grande porte, como os que ocorrerão no Beira-Rio. As características desse equipamento são a rápida vazão e o impacto zero, garantindo conforto e segurança”, destaca o gerente de produtos da Digicon, João Diniz.

O novo Beira-Rio, cuja inauguração está prevista para o dia 5 de Abril, terá capacidade para 51 mil torcedores. O projeto, encabeçado pelo clube e pela Andrade Gutierrez, custou cerca de R$ 330 milhões.

O estádio receberá cinco jogos da competição, quatro da primeira fase e um das oitavas de final. França, Argentina, Holanda, Nigéria, Coréia do Sul, Argélia, Honduras e Austrália são seleções que jogarão no espaço.

A Digicon já realizou projetos de fornecimento de catracas para o Couto Pereira, em Curitiba, e o Castelão, em Fortaleza, estádio que também receberá jogos da Copa do Mundo e está com 134 equipamentos da empresa em operação.

Recentemente, a Digicon também forneceu as catracas e controladoras para o Estádio Nacional de Portugal, num investimento conjunto da Federação Portuguesa, UEFA e FIFA.

Nesta área de controle de acesso, a Digicon tem previsão de fechar o ano com crescimento de 12% em relação a 2013. Em termos gerais, a Digicon faturou cerca de R$ 288 milhões em 2013.