Lounge da nova sede da Acate. Foto: divulgação.

A Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) inaugurou nesta segunda-feira, 16, as instalações do Centro de Inovação Acate, com o objetivo de impulsionar o crescimento do setor e estimular a inovação no estado.

O novo espaço, localizado no km 4 da rodovia SC-401, integra um complexo de mais de 6 mil m2, projetado para concentrar a sede da associação, a incubadora MIDI Tecnológico e o Instituto Internacional de Inovação - i3, junto a empresas de tecnologia da capital estabelecidas em espaços locados.

O foco da entidade no potencial tecnológico de Florianópolis pode ser mensurado em números. Hoje, a cidade já soma 600 empresas do setor que faturam R$ 1 bilhão por ano e cresceram 15% em 2014.

Apesar do aumento, o número representa um recuo na média de crescimento do setor no estado nos anos anteriores, que ficava na casa dos 20%.

Quanto à nova sede, o imóvel conta com serviços pay per use para as empresas, com recepção compartilhada e 20 áreas para reuniões, além de auditório e 32 salas para locação para empresas associadas, das quais 90% já estão negociadas.

"Temos companhias de diversos portes participando deste espaço, desde as startups incubadas, passando por empresas menores e nomes já estabelecidos como a Senior, que está montando um programa de aceleração baseado em nossa sede", afirmou Guilherme Bernard, presidente da Acate.

Para Bernard, o ambiente no CIA reflete uma nova filosofia de trabalho, baseada na colaboração, na troca de ideias e no uso racional dos recursos, algo que não seria possível em um prédio comercial tradicional, como era o caso anterior da Acate.

"Para esta nova proposta, nos baseamos nos espaços de empresas no Vale do Silício, tanto até que trabalhamos com Guilherme Moki, que realizou projetos para o Google Brasil e Nokia, entre outros", afirmou o executivo.

Para Bernard, a força do setor tecnológico na capital catarinense se sustenta na geração de empregos - são 6 mil vagas ocupadas em Florianópolis, concentração maior do que a da cidade de São Paulo na proporção por habitantes.

Em Santa Catarina, a área de tecnologia agrega 20 mil profissionais e apresentou crescimento de 15% em 2014, aponta a Acate. Com cerca de 700 associados, a Acate espera para 2015 um crescimento de 20% para o setor.

Responsável por fomentar o setor tecnológico no estado, a Acate articula desde 1984 ações entre o setor tecnológico catarinense, centros de ensino e pesquisa e agências de financiamento.