Não há condições para realizar o VTEX Day.

O VTEX Day, previsto para acontecer em São Paulo nos dias 15 e 16 de abril, foi transferido para 02 e 03 de setembro.

A VTEX, organizadora do evento atraiu 22 mil pessoas na sua edição do ano passado, comunicou a decisão em nota nesta terça-feira, 13.

O motivo, é claro, é o coronavírus, que chegou a 301 infectados no país, cerca de metade deles no estado de São Paulo, onde acaba de ser registrada também a primeira morte.

São Paulo, aliás, é um dos estados com medidas mais enérgicas anunciadas até o momento, o que inclui uma recomendação para o cancelamento de eventos privados para mais de 500 pessoas divulgado na sexta-feira, 13.

Ainda no dia anterior, a VTEX havia divulgado a vinda da ex-primeira dama americana Michelle Obama e afirmado que o evento estava de pé e que medidas sanitárias seriam suficientes para garantir a segurança dos participantes.

Mas o cenário está evoluindo rápido e hoje parece muito difícil que algum evento de porte vá acontecer no primeiro semestre. Muitos estão sendo adiados, uma boa parte deles para setembro.

Além de atrasar o evento principal, a VTEX anunciou um evento digital para 14 de abril,  com o economista Ricardo Amorim e palestra sobre as consequências do COVID-19 para a economia

“Estamos conscientes do nosso papel em unir esforços preventivos para a limitar a transmissão do vírus. É primordial zelarmos pela saúde, segurança e bem-estar dos participantes, clientes, parceiros, patrocinadores, colaboradores e sociedade”, explicou Rafael Forte, country manager da VTEX Brasil.

Apesar de inevitável, a decisão da VTEX não deve ter sido fácil, ou simples.

Realizado desde 2015, o VTEX Day se tornou uma referência no calendário de tecnologia porque atrai interessados em pagar entradas, hoje a R$ 867 na versão mais barata (a VIP sai por R$ 2,5 mil) e, principalmente, um batalhão de quase 100 patrocinadores, indo desde gigantes como a Totvs, dona da cota mais cara, até pequenos players de e-commerce.