Atenção, você pode estar sendo alvo de um ataque de phishing. Foto: Pixabay.

A Wipro, uma das maiores empresas de TI da Índia, confirmou que contas de funcionários da empresa podem ter sido hackeadas em um ataque de phishing.

A companhia divulgou a informação depois de procurada pela agência de notícias Reuters, que estava investigando afirmações feitas pelo KrebsOnSecurity, um blog especializado em segurança da informação

Phishing é uma técnica de invasão de sistemas que visa ganhar acesso "fisgando" usuários com comunicações falsas.

Citando fontes anônimas, o KrebsOnSecurity disse que os sistemas da Wipro tinham sido invadidos e usados como ponto de partida para ataques de hackers bancados por algum governo em pelo menos uma dúzia de clientes.

A Wipro se limitou a dizer o mínimo possível sobre o tema, nos termos mais vagos possíveis: “Nós detectamos uma atividade anormal em algumas contas de funcionários na nossa rede, devido a uma campanha avançada de phishing”.

A empresa disse ainda que contratou um time externo para investigar o assunto, mas não mencionou se algum cliente havia sido prejudicado.

Um ataque a partir da Wipro poderia afetar empresas brasileiras. A gigante indiana tem uma presença em alta no país.

Em janeiro de 2017, os indianos compraram a paulista InfoServer em um negócio de R$ 27,6 milhões.

Falando com a reportagem do Baguete, Ankur Prakash, vice-presidente para mercados emergentes da Wipro, revelou uma meta de  faturar US$ 100 milhões no país ainda em 2017 e chegar no final de 2018 com nada menos do que US$ 250 milhões.

No começo de 2017, a empresa empregava no país cerca de 1,2 mil pessoas, em unidades em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.