Músico de rua na Índia. Foto: Pexels.

O governo da Índia autorizou as empresas de TI do país a trazer metade da sua força de trabalho para dentro dos escritórios novamente a partir da segunda-feira, 20.

O setor de TI está entre as áreas essenciais com liberação parcial da quarentena, que foi decretada no dia 29 de março e recentemente prorrogada até o dia 3 de maio.

A quarentena representou um gigantesco desafio para o setor de TI indiano, que emprega 4,3 milhões de pessoas e no qual práticas de home office não são comuns. 

A Nasscom, poderosa associação de empresas de TI do país, disse que 90% das equipes estão fazendo home office, o que é um feito e tanto, tendo em conta que gigantes como  Infosys e Wipro atendem boa parte do sistema financeiro americano com SLAs altos de segurança e continuidade de operação.

As coisas estão indo tão bem que a própria Nasscom está orientando as empresas a serem mais cautelosas do que permite a nova diretiva do governo indiano.

A entidade recomenda que apenas 15% das equipes voltem no dia 30, com a cifra avançando para 30% até 15 de maio e chegando a 50% só no dia 30 de junho.