BITS 2012

ATX: portuguesa quer as maiores brasileiras

17/05/2012 16:16

Luís Andrade esteve na BITS. Foto: Baguete Diário

Tamanho da fonte: -A+A

A portuguesa ATX quer marcar presença no Brasil, com meta de ter pelo menos dez contratos fechados em um ano e 40% do faturamento global por aqui em 2014.

Para tanto, a aposta está nas parcerias, como as recém firmadas com as gaúchas DBServer e Voiza.

Além da dupla no Sul, a empresa possui mais quatro parceiros no Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará e Belo Horizonte, e pretende chegar a 20 até o fim do ano.

De acordo com Luís Andrade, presidente da ATX, a companhia já tem um cliente no Brasil: a MV Sistemas, que nasceu em Porto Alegre, hoje tem sede no Recife e é especialista em ERP para a área de saúde.

Para chegar aos dez clientes pretendidos para o primeiro ano de atuação local, a prospecção vai que vai: segundo o executivo, hoje há mais de 30 pilotos em potenciais negócios nas áreas financeira, saúde, comunicação, bancos e indústria –  todos entre as 100 maiores empresas brasileiras.

“E metade desses pilotos são no Rio Grande do Sul”, destaca Andrade.

Junto aos clientes, a política da ATX é cuidar dos grandes, legando aos canais a escalada do negócio focada em PMEs.

“A princípio, o parceiro nos acompanha nos projetos iniciais e, só depois de treinado, passa a atuar junto ao cliente”, afirma o presidente.

MIGRAR SEM TRAUMA
A ATX possui uma tecnologia que permite automatizar parte do trabalho de migração de sistemas legados em Oracle Forms, Visual Basic e Cobol para linguagens mais recentes como Java e .Net.

Através de ferramentas que identificam trechos do código não usado ou repetidos, além de automatizar o processo de “tradução”, o software reduz o trabalho em uma média de 30%, com picos de 45%.

Eduardo Peres, sócio da DBServer, explica que a ideia com as soluções da parceira portuguesa é garantir que os clientes migrem grandes bases de dados em sistemas legados sem o gasto de tempo e dinheiro que métodos tradicionais costumam acarretar.

De acordo com o executivo gaúcho, em grandes clientes do setor bancário, por exemplo, mesmo que a automatização execute 80% do trabalho bruto, os 20% restantes para a fábrica de software ainda oferecem a perspectiva de contratos na faixa do R$ 1 milhão.

“Uma migração de legado de seis anos gera ao final um novo legado e não é esse o propósito”, avalia Peres.

O executivo destaca, ainda, que com as soluções da ATX a companhia projeta obter 20% do faturamento geral, que em 2011 ficou em R$ 13 milhões.

Já o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Voiza, Eisler Voigt, afirma que as novas tecnologias são “melhores para suporte para web services, mobile e integração de sistemas” do que os similares de mercado.

No caso do Oracle Forms, por exemplo, a multinacional já anunciou que o suporte encerrará em 2017.

Com base na oferta da ATX, a Voiza projeta obter cerca de 30% dos negócios gerais este ano.

A EMPRESA
Sediada em Portugal, a ATX atua na Europa, em Taiwan, América Latina (Colômbia) e Estados Unidos.

A empresa não abre números de faturamento, e também é discreta com relação aos clientes, mas Andrade adiantou que o crescimento no primeiro trimestre de 2012 foi 200% sobre 2011.

No mundo, a empresa já converteu um bilhão de linhas de código.

AS PARCEIRAS GAÚCHAS
A Voiza é sediada em Pelotas, com unidade em Porto Alegre, e atende a clientes como Zaffari, Vivo, Renner e CIEE-RS, entre outros.

Já a DBServer tem sede na capital gaúcha e conta com uma carteira formada por nomes como Sicredi, Ipiranga e Paquetá.

O Baguete Diário faz a cobertura completa do evento com apoio da Softsul.

Veja também

BITS 2012
Microsoft Research terá braço no Brasil

Nos próximos seis meses, Brasil terá primeiro centro de pesquisa da multinacional na América Latina.

BITS 2012
NetEye fecha parceria em Portugal

Acordo começou na Cebit, terminou na Bits e pode render 5 mil licenças vendidas em 2012 para a gaúcha.

BITS 2012
S2I quer brasileiros na Alemanha

Consultoria alemã de internacionalização de negócios em TI de olho em potenciais clientes brasileiros.
 

BITS 2012
Disys rumo ao dobro, foco no Sul

Contrato no segmento bancário deve garantir o bom desempenho da filial brasileira já para o próximo ano, dizem executivos.

Angeloni vai de Voiza no e-commerce

Desde junho, consumidores gaúchos e do interior do Paraná podem acessar as ofertas dos Supermercados Angeloni via Internet.

O projeto é uma aposta do varejista catarinense para ampliar as vendas via Internet para além do estado de origem, obtendo cerca de 3% do faturamento com o e-commerce.

Voiza inaugura filial em Porto Alegre
A empresa Voiza, ex-TPI, acaba de inaugurar filial em Porto Alegre, com meta de aumentar o faturamento em 35% até o final do ano.

Na capital a empresa sediada em Pelotas exercerá atividades de gerenciamento de projetos, análise de sistemas e vendas. O desenvolvimento de software continuará sendo executado na matriz.
SOFTWARE
DBServer debate aceitação de sistemas

No próximo dia 26, a DBServer promove a palestra testes de aceitação de sistemas, ministrada pelo sócio-diretor Verner Heidrich.

DBServer: workshop sobre sistemas legados

A DBServer e a PROT promovem o workshop "Modernização e migração automatizadas de sistemas legados", na quinta-feira, 15, às 9h, no Tecnopuc (Av, Ipiranga, 6681), em Porto Alegre.
 
A palestra será focada em automatização dos processos de transição das funcionalidades de sistemas legados para sistemas mais ágeis, com impactante redução de prazos e custos.
 

DBServer: R$ 1,8 mi com Banrisul

A gaúcha DBServer fechou contrato de R$ 1,8 milhão com o Banrisul para consultoria na área de teste de aplicações do banco.

Há um mês, uma equipe de 11 profissionais da empresa – um gestor, quatro analistas e seis testers – está dentro do Banrisul, acompanhando e organizando os processos de controle dos programas da instituição.

“Estamos lá pra meter a mão na graxa com eles”, diz Mário Bastos, um dos sócios da empresa.

Agiplan: novo Operacional, nova TI, com Qualitor

A Agiplan Serviços Financeiros eliminou o uso de e-mails nos processos de seu setor Operacional, trocando todo contato pela automatização do Qualitor, software de gestão de atendimento da porto-alegrense Constat.

Conforme destaca o Superintendente TI da Agiplan, Rafael Fossati, hoje a ferramenta gere mais de 3,5 mil chamados/mês realizados pelos colaboradores da companhia.