Baguete
InícioNotícias> SAP e Microsoft terão mais integração

Tamanho da fonte:-A+A

NUVEM

SAP e Microsoft terão mais integração

Maurício Renner
// terça, 17/05/2016 19:12

SAP e Microsoft anunciaram a integração de alguns dos produtos da multinacional alemã e a suíte de escritório Office 365 nesta terça-feira, 17.

Satya Nadella, CEO da Microsoft, e Bill McDermott, CEO da SAP. Foto: SAP.

A divulgaçao foi feita em grande estilo pelos CEOs das duas companhias, Bill McDermott e Satya Nadella, durante o Sapphire Now 2016, evento mundial da  SAP que acontece em Orlando, nos Estados Unidos.

Por meio do acordo, o software de gestão de viagens corporativas Concur e de gestão de RH SucessFactors, adquiridos pelas SAP nos últimos anos, serão integrado à agenda do Office 365, por exemplo.

Outra funcionalidade é a integração do Skype com a solução de procurement digital Ariba, o que permitiria fechar negócios diretamente no software de videoconferência. A busca de preços do Bing também pode ser integrada.

Na área de mobilidade, a novidade diz respeito ao uso de tecnologia de segurança para apps do Microsoft Intune, já usados nos apps do Office 365, em aplicações móveis construídas no SAP Fiori. 

As novas capacidades estarão disponíveis a partir do terceiro trimestre de 2016, com planos de lançar recursos de integração adicionais no futuro.

Também foi anunciado que o S/4, nova versão do software de gestão da multinacional alemã que roda exclusivamente no banco de dados em memória Hana foi homologado para rodar dos data centers da Azure, o que já acontecia desde 2014 com outros produtos da SAP.

Não é de hoje que a SAP e Microsoft tentam alavancar seu domínio no mercado corporativo (no caso da Microsoft, extensivo também ao segmento de pequenas empresas, onde a SAP faz esforços para aumentar sua presença).

As iniciativas relativas à infraestrutura são historicamente bem sucedidas: um dos primeiros bancos de dados no qual o SAP rodou é o SQL Server. 

O tipo de acordo focado no usuário final que foi o destaque hoje, no entanto, tem um passado menos bem sucedido.

Ainda em 2005, as companhias lançaram uma iniciativa chamada Duet, focada em integrar melhor os produtos de ERP com a suíte Office.

Ela foi ressuscitada em 2011, quando a integração foi oferecida com o Sharepoint. As funcionalidades incluíam login único, ferramentas de monitoramento e suporte. Nenhuma das iniciativas decolou.

Com as duas companhias rodando suas soluções on premise, as integrações exigiam compras adicionais de software e projetos de implantação, o que provavelmente não será o caso no novo modelo (não foram dadas informações de preços).

Nos últimos tempos, isso tem se desdobrado para o contexto na nuvem, no qual a Microsoft parece destinada a ser um dos líderes, junto com Google a AWS.

As duas empresas também precisam mais que a estratégia seja bem sucedida do que necessitavam 10 anos atrás, devido à evolução do cenário de tecnologia.

A Microsoft precisa reafirmar no domínio na nuvem que já teve com o Windows e o Office nas versões on premise. 

A companhia está bem encaminhada nesse sentido, mas o resultado está longe de ser garantido. Um estudo do Gartner apontou que a companhia tem o dobro de share do Google em suíte de escritório 8,5% x 4,7%. 

Mas o número se referia somente a empresas de capital aberto na bolsa e os 87% restantes usam soluções de e-mail em nuvem híbrida, hospedada ou privada, gerenciadas por fornecedores menores.

Já a SAP precisa alavancar a visibilidade do seu novo posicionamento como uma provedora de soluções empresariais na nuvem, no qual a palavra chave é “simplificação”.

Um grande passo nesse sentido, aliás, foi dado poucos dias, com a assinatura de outro acordo, dessa vez com a Apple, a companhia que para um usuário final cada vez mais influente no meio corporativo encarna o tipo de conveniências cotidianas que a parceria com a Microsoft promete levar para o segmento corporativo.

A SAP vai vai oferecer um novo kit de desenvolvimento de software para iOS, com os quais os clientes poderão desenvolver apps usando dados armazenados na plataforma de computação em memória Hana. 

Além disso, a SAP vai desenvolver aplicações iOS nativas para operações críticas de negócios, usando Swift, a linguagem de programação da Apple combinada com oFiori, a ferramenta de desenvolvimento móvel da SAP.

As novas ferramentas serão disseminadas por meio de academias específicas. Em nota, a SAP prometeu ter tudo na rua até o final do ano.

Maurício Renner cobre o Sapphire Now 2016 em Orlando a convite da SAP.

Maurício Renner