Criptomoedas estão mudando o mundo. Foto: Pixabay.

As novas tecnologias têm influenciado o cotidiano de milhares de pessoas. O blockchain é um dos exemplos. Os serviços bancários e financeiros introduziram este tipo de tecnologia em seus negócios e isso resultou em uma enorme transformação no universo dos pagamentos e transações financeiras. 

Ainda que o blockchain apresente diversas vantagens, muitas pessoas estão conhecendo este tipo de tecnologia somente agora. Por isso, através das próximas linhas será possível compreender todos os detalhes condizentes com o Blockchain.

A evolução tecnológica está influenciando as mais diferentes classes sociais, distintas culturas e inúmeros países. Internet 5G, internet das coisas, big data, realidade virtual, realidade aumentada, impressão 3D e muito mais. Termos que representam um universo de novidades, um mundo de possibilidades. 

O Blockchain também acompanha todas estas novas tecnologias citadas. Através deste ambiente é possível realizar um investimento online sem que seja necessário envolver bancos tradicionais. Um ambiente seguro que mantém inclusive a identidade dos envolvidos na transação, em sigilo. 

Vantagens não faltam quando se fala de blockchain, mas para detalhar sobre a trajetória desta nova tecnologia a nível mundial é preciso compreender como nasceu esta iniciativa. 

Em 2008, uma pessoa com pseudônimo Satoshi Nakamoto publicou um artigo falando sobre o Blockchain e o Bitcoin. Nakamoto descreveu o Bitcoin como um sistema que não dependeria da confiança de terceiros. O Bitcoin precisou na época de um sistema para poder transitar, realizar transações e passar confiança para os envolvidos. Eis que surge o Blockchain, uma tecnologia capaz de assegurar transações financeiras, de forma digital, sem deixar rastros. 

Atualmente, o Blockchain é utilizado como base para transações de dezenas de criptomoedas. É como se fosse um banco de dados que mantém registros das operações de moedas virtuais, sem a necessidade de revelar os envolvidos. Portanto, são transações inalteráveis, o que garante a segurança de cada operação.

Além do famoso Bitcoin (BTC), fazem uso deste ambiente de transações inúmeras moedas virtuais. Normalmente elas são acompanhadas de siglas, conforme os exemplos a seguir. Ripple (XRP), Bitcoin Cash (BCH), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC), Tether (USDT), Zcash (ZEC), Binancecoin (BNB), Bitcoin SV (BSV). 

O Blockchain assegura que as transações ocorram de forma rápida, fácil e conveniente. Entre seus principais benefícios podem-se destacar a transparência, a descentralização, a redução de fraudes, a economia de custos e a confiabilidade. 

Por se tratar de um ambiente independente, uma das grandes vantagens é a ausência de mecanismos reguladores que podem influenciar negativamente, como no caso de bancos centrais ou mesmo do governo de determinados países. Ainda assim, algumas nações começaram a adotar uma regulação para as moedas virtuais. No Brasil, por exemplo, já é preciso declarar as transações para a Receita Federal.

Além de políticas de regulamentação adotadas por diversos países, as criptomoedas enfrentam uma série de outros desafios. O amadurecimento do mercado, a ausência de profissionais especializados, a dificuldade em popularizar de uma vez por todas as moedas virtuais, dentre outros. Independente dos desafios, há de se considerar que muitos pontos já foram percorridos pelos precursores e exploradores do universo das criptomoedas.

Em um mundo com uma necessidade cada vez maior de opções digitais nada melhor do que contar com as moedas virtuais. É um caminho sem volta, tanto para aqueles que dominam o cotidiano das movimentações financeiras como para os iniciantes que estão fazendo testes e investimentos pela primeira vez.