A Visa e o Bradesco lançaram um wearable de pagamento para os Jogos Olímpicos. Foto: Divulgação.

A Visa e o Bradesco lançaram na quinta-feira, 6, um wearable de pagamento que será testado no período que antecede os Jogos Olímpicos Rio 2016. A Pulseira Bradesco Visa, que funciona com a tecnologia Near Field Communication (NFC), é um novo meio de pagamento que será oferecido no evento do Rio. 

O dispositivo, desenvolvido pela Gemalto, está disponível exclusivamente no Brasil, onde será aceito em mais de um milhão de terminais com leitores NFC para pagamentos por aproximação. Durante os Jogos Olímpicos, os 4 mil terminais POS disponíveis nos Parques Olímpicos aceitarão a tecnologia.

“O Brasil é um dos nossos principais mercados de atuação no mundo, especialmente por ser um país muito receptivo a inovações. Os consumidores, cada vez mais exigentes, estão sempre buscando novidades, praticidade e algo que se integre e facilite o seu dia a dia”, explica Percival Jatoba, vice-presidente de produtos da Visa Brasil. 

Um aplicativo vinculado à pulseira permite que os clientes acompanhem seu histórico de transação, visualizem o saldo atualizado de sua conta, bloqueiem o dispositivo em caso de roubo ou perda e façam a recarga de crédito.

O wearable conta com a plataforma de processamento da Visa, fazendo com que os pagamentos sejam protegidos pelos mesmos termos e condições aplicáveis aos cartões pré-pagos.

“Incorporar ao vestuário dos usuários um meio de pagamento com a adoção da tecnologia NFC, que permite a troca de dados entre dispositivos por aproximação, está alinhado com a estratégia do Bradesco em oferecer o que há de mais moderno para os clientes”, afirma Cesário Nakamura, Diretor do Bradesco Cartões.

Para concluir uma compra com a pulseira, é preciso aproximá-la do terminal de pagamento do estabelecimento comercial. Compras com valor abaixo de R$ 50 não necessitam do uso da senha.

A Pulseira Bradesco Visa é resistente ao suor e à água, inclusive salgada.

“Este é um momento de grande importância, pois Bradesco e Visa conseguiram unir o ineditismo desse produto ao principal evento esportivo do mundo. Nosso foco é garantir que os usuários tenham uma experiência inovadora e diferenciada durante os jogos para então implementarmos a tecnologia vestível pela primeira vez em larga escala no Brasil”, destaca Fábio Dragone, superintendente executivo de Marketing e head do Projeto Olímpico do Bradesco.