Fornecedora de 80% dos chips de computador do mundo, a Intel está sentindo a retração nas vendas de PCs e reduziu sua expectativa de receita, de 10% para 3% a 5%.

Segundo a empresa, economias instáveis na Europa e nos Estados Unidos e a crescente preferência de consumidores por tablets iPad, da Apple, têm exercido seu peso sobre o mercado de computadores desktop e notebooks.

Apesar de embarcar em uma grande fatia do mercado de computadores, a empresa ainda não realizou progresso significativo no setor de rápido crescimento de tablets e smartphones.

Nessa área, os produtos fazem mais uso de chips baseados em tecnologia da ARM Holdings.

“O crescimento sazonal que a Intel está prevendo é menor que o normal. Ela está claramente levando em conta as condições macroeconômicas mundiais”, disse o analista Doug Freedman, do RBC, à agência Reuters.

A Intel teve no segundo trimestre receita de US$ 13,5 bilhões e lucro líquido de US$ 2,8 bilhões de, ou US$ 0,54 por ação, num momento em que a indústria de computadores pessoais encara uma economia global em dificuldades e consumidores buscando cada vez mais tablets.

A maior fabricante mundial de chips estima receita no terceiro trimestre de US$ 14,3 bilhões, com variação de US$ 500 milhões para mais ou menos.

Analistas esperavam receita de US$ 13,56 bilhões para o segundo trimestre e de US$ 14,6 bilhões para o trimestre atual, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.