Claro procurando o lucro perdido debaixo da mesa. Foto: divulgação.

A Claro divulgou seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2015, apontando um recuo considerável em seu lucro, que foi de R$ 308 milhões no mesmo período em 2014 para apenas R$ 3,3 milhões em 2015, uma queda de 99,2%.

Segundo destaca a Reuters, o grupo formado pelas empresas Embratel, Net e Claro, a razão da queda do lucro teve a ver com um grande aumento nos custos e despesas da operadora, que saltaram de R$ 2,59 bilhões para R$ 5,89 bilhões.

Além disso, os resultados da empresa vinham num ritmo acelerado de inversão nas contas. A operadora saiu de R$ 287 milhões positivos um ano antes para R$ 781,5 milhões negativos nos três meses encerrados em junho.

Por outro lado, a receita líquida teve aumento: ela passou de R$ 3,48 bilhões no segundo trimestre de 2014 para R$ 8,42 bilhões no trimestre passado.

Além disso, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) teve uma forte alta, ficando em R$ 2,54 bilhões no segundo trimestre, enquanto tinha R$ 886 milhões apurados um ano antes.

O grupo Claro desconectou 804 mil usuários pré-pagos no segundo trimestre, terminando o período com 71,2 milhões de usuários pré e pós-pagos. O total representa crescimento de 3,5% sobre o mesmo período do ano passado. A base pós-paga cresceu 7,7%, se aproximando de 16 milhões, ou 26% da base.

Na operação fixa, composta pela NET, o grupo tem 36,5 milhões de usuários de telefonia, 5,8% mais que em 2014. Em banda larga, registrou 144 mil novos acessos. Em telefonia fixa, 138 mil novas linhas. Em TV paga, desconectou 112 mil clientes ClaroTV.