Danilo Scalet. Foto: divulgação.

A partir de segunda-feira, 23, os equipamentos que rodam os sistemas do governo do Paraná estarão de casa nova. A Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) está finalizando o ajustes para inaugurar seu novo data center, resultado de um investimento de R$ 33 milhões.

O novo prédio, que fica em uma sala cofre de 270 m² dentro da própria Celepar, contará com sistemas avançados de controle climático, estrutura de alta disponibilidade, redundância energética e de rede.

O local receberá aproximadamente 720 servidores - entre eles um mainframe e dois servidores RISC, que abrigam um total de 900 aplicações, rodando dentro de seis subsistemas do governo.

A construção do datacenter ficou por conta da Aceco, que também será a responsável pelo transporte dos equipamentos e montagem dos servidores na nova estrutura.

O processo, que será realizado neste final de semana - começando na sexta-feira, 20, às 18 horas, deverá envolver cerca de 200 profissionais, entre funcionários da Aceco e da Celepar.

Durante os três dias de mudança, todos os sistemas públicos - exceto as plataformas de gestão de saúde - serão desativadas para o transporte do hardware e remontagem dos sistemas.

SEGURANÇA

Segundo o diretor de TI da estatal, Danilo Scalet, a nova estrutura garantirá comunicações mais seguras para os serviços estaduais, sem risco de quedas ou paralisações devido à trabalhos de manutenção.

A nova sala cofre é segura contra ameaças físicas, como arrombamento, vandalismo, explosão, colisão, agentes químicos, incêndio e inundação.

Com este grau de segurança, a empresa quer deixar no passado problemas de paralisação de sistema devido à problemas climáticos ou falhas de equipamento, que já renderam paralisações durante mais de um dia.

De acordo com o diretor, o prédio foi construído dentro das especificações Tier 3, certificação internacional que assegura a segurança e confiabilidade dos data centers. A solicitação ao Uptime Institute, uma das entidades certificadoras, já foi encaminhada.

Caso ela seja aprovada, a Celepar pode ter o primeiro data center Tier 3 do sul do país. No Brasil existem oito: cinco em São Paulo (Ascenty, Embratel, Alog, Vivo e T-Systems), dois no Rio, (Globo.com e Petrobras) e um Minas (Ativas).

"Planejamos este data center com um percentual de disponibilidade de 99,89%, o que rende no máximo um total de tempo indisponível de uma 1 hora e 34 minutos ao ano", explica.

USOS

Este grau de redundância, segundo afirma Scalet, ajudará em serviços de alta procura por conta de usuários online, como os portais do Detran e da Secretaria da Fazenda.

O número de notas fiscais eletrônicas emitidas pela Receita Estadual, por exemplo, passou de 11 milhões para 16 milhões por mês nos últimos dois anos. No mesmo período, o número de carteiras de habilitação emitidas pelo sistema do Detran passou de 198 mil por mês para 270 mil.

Segundo o presidente da Celepar, Jacson Carvalho Leite, o investimento foi realizado para atender com maior segurança a crescente demanda da população pelos serviços digitais.

"Além disso, eletambém permitirá ao Governo do Paraná lançar novos serviços para os cidadãos, expansão que hoje não é possível em função do espaço físico atual”, completou.