Marcelo Ramos. Foto: divulgação.

A Axway, multinacional francesa de soluções para governança de fluxo de dados, uniu forças com a brasileira Nexxera, para a distribuição de soluções combinadas de rastreabilidade de medicamentos.

Pela parceria, a companhia europeia pretende alinhar sua solução Track & Trace, voltada ao catálogo e rastreamento de produtos, à estrutura local de conectividade de dados da Nexxera, aumentando sua capilaridade no país.

De acordo com a multinacional, o Track & Trace, que utiliza o padrão GS1 EPCIS de transmissão de dados, será integrada ao hub de comunicações de Nexxera, alcançando mais de 400 mil médicos, 95 mil farmácias e 16 mil hospitais em todo o Brasil.

Segundo explica Marcelo Ramos, VP sênior e gerente-geral da Axway para América Latina, o plano das empresas é oferecer uma plataforma fim a fima de serviços para governança e armazenamento de dados integrada às diversas etapas da produção e entrega de medicamentos.

"É uma combinação completa. Nós entramos com um produto que atende às necessidades transacionais desta cadeia, enquanto a Nexxera tem a estrutura para garantir que estes dados fluam com agilidade e confiabilidade", afirmou Ramos.

Com sede em Florianópolis e unidades em Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Miami, a Nexxera possui três estruturas de data center e sua rede atinge cerca de 980 mil empresas conectadas em tempo real. Em 2014, a companhia teve um faturamento estimado em R$ 105 milhões.

As duas companhias farão a oferta conjunta do Track & Trace nos formatos on premise, com projetos de até 90 dias, ou SaaS, de seis a sete semanas, rodando sobre os serviços de conectividade da Nexxera.

"Trabalhamos nos últimos meses no desenho de uma proposta atraente, focando especialmente as maiores farmacêuticas e grandes cadeias de venda de medicamentos, tanto do ponto de vista de precificação como de perfomance otimizada", afirmou Edson Silva, presidente da Nexxera.

O plano das companhias é aproveitar a demanda em função prazo da resolução RDC 54/2013 da Anvisa, que define que até 2016, todas as indústrias farmacêuticas identifiquem a rastreiem todos os seus medicamentos, da linha de produção até o ponto final da cadeia de distribuição; passando por farmácias, hospitais e clínicas.

Segundo dados da GS1 Brasil divulgados em 2014, cerca de 500 empresas farmacêuticas devem se enquadrar no novo sistema, assim como cerca de 60 mil drogarias e 7 mil hospitais e clínicas em todo o país. Quanto ao número medicamentos que serão controlados, a entidade destacou na ocasião que é "algo na casa dos milhares".

Segundo Ramos, até o final do ano a companhia já estima que o Track & Trace já represente 5% da receita da empresa no país (de valor não aberto) e 15% do market share de soluções de rastreabilidade de medicamentos. Para o final de 2016, a expectativa da Axway é duplicar o share.

Para o presidente da Nexxera, a Axway chega ao mercado com uma expertise já estabelecida com o Track & Trace em outros mercados como Turquia, China, Chipre, Sérvia e Estados Unidos, o que facilitará a oferta para sua base de clientes.

"Esperamos um crescimento de 5% de base instalada a partir desta demanda, tanto em clientes maiores como na capilaridade de nossa rede. O varejo, em especial, é um dos segmentos em que nos especializamos para integração da cadeia de valor e supply chain", explicou Silva.