Visão aérea de Macaé. Foto: flickr.com/photos/glennaa.

A cidade carioca de Macaé, a cerca de 80 quilômetros do Rio de Janeiro, instalou 56 parquímetros de rua com painel solar, tecnologia para mobilidade urbana desenvolvida pela gaúcha Digicon.

O município é o primeiro do estado a contar com este sistema, que administrará cerca de de 1,2 mil vagas no centro da cidade. A Rekparking é a empresa que realizará a operação do estacionamento rotativo.

Com o painel solar, é aumentada em até duas vezes a autonomia da bateria recarregável dos parquímetros, reduzindo o consumo de energia e contribuindo para preservação do meio ambiente.

Com os parquímetros, o público poderá realizar a compra automática do tíquete. A tecnologia aceita moedas e também pagamento por meio de um cartão recarregável.

Para auxiliar os motoristas a utilizarem o equipamento, a Rekparking colocará monitores à disposição do usuário. As vagas disponíveis abrangem as ruas da região central da cidade, permitindo a revitalização de antigos pontos.

O monitoramento remoto de todas as funcionalidades dos parquímetros é garantido pelo modem GPRS (tecnologia celular), que transmite informações de arrecadação, alarmes operacionais de troca de papel e coleta de valores a um sistema centralizado via web.

Conforme o gerente de produtos da Digicon, Hélgio Trindade Filho, o crescimento populacional da cidade - que atualmente conta com aproximadamente 195 mil habitantes, tem gerado efeitos no trânsito e, em consequência, a necessidade de um controle de fluxo melhor nas vagas de estacionamento.

"Os parquímetros Street permitem uma maior movimentação de motoristas, com um controle inteligente, isso acaba favorecendo o comércio local", reforça. 

A Digicon desenvolveu uma linha de negócios voltada a este mercado em 2003, com a fabricação do primeiro parquímetro 100% nacional. Atualmente são 2.177 equipamentos em 44 cidades brasileiras, controlando mais de 50 mil vagas.

A divisão de Mobilidade Urbana da Digicon fornece sistemas inteligentes para controle de tráfego, bilhetagem eletrônica, além dos sistemas para estacionamentos urbanos com parquímetros. A unidade tem previsão de crescer 20% em 2013.

O segmento já representa 40% no faturamento total da empresa, que deve encerrar o ano em R$ 70 milhões.