Ricardo Felizzola palestrou no Congresso do PMI-RS nesta quinta-feira, 17. Foto: Divulgação.

Ricardo Felizzola, CEO da HT Micron, acredita que a liderança é um fator fundamental para garantir a inovação dentro das organizações e precisa ser descentralizada. 

O empresário abordou o assunto em sua palestra no Congresso de Gerenciamento de Projetos do PMI-RS nesta quinta-feira, 17.

“O sucesso das empresas vem das questões de método, conhecimento e liderança, mas a última delas é a mais difícil de alcançar, porque o método se aprende e o conhecimento se adquire, inclusive com muito mais facilidade atualmente”, relata.

O executivo destaca que a liderança não deve ser personificada em apenas uma pessoa, mas que deve ser um conteúdo que flui dentro da organização, com apoio em pessoas.

“O comando está ligado aos valores da empresa e a sua visão. Como os valores mostram o que é fazer o certo na companhia, o fluir da liderança é promover esses valores e objetivos, dando o exemplo sobre o caminho a seguir”, destaca Felizzola.

As considerações de Felizzola sobre liderança e sucessão tem um peso especial nesse momento, no qual o empresário pode estar deixando o comando da HT Micron, companhia destaque no setor de eletroeletrônica nacional fundada por ele em 2011 numa joint venture com participação da coreana Hanna Micron e do fundo brasileiro Parit, controlador da Altus e da Teikon.

"Completei meu segundo ciclo na presidência (dois mandatos de três anos) e agora devemos ter uma dança das cadeiras, que é algo natural na rotina das empresas. Mas continuo como um dos principais investidores do projeto", afirmou à jornalista Patrícia Knebel, do Jornal do Comércio.

A empresa de microeletrônica enfrentou a diminuição de 300 postos de trabalho no último ano.

O Jornal do Comércio relata que os coreanos virão ao Rio Grande do Sul nas próximas semanas para discutir com os sócios brasileiros os rumos para 2017, o que pode incluir investimentos em novas linhas de produtos, além da mudança de comando.