FINTECH

Payface entra em programa de aceleração do Catar

17/11/2020 11:30

Brasileira de pagamentos por reconhecimento facial é a única finalista latino-americana.

Eládio Isoppo e Ricardo Fritsche, fundadores da Payface. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Payface, catarinense de pagamentos por reconhecimento facial, chegou à final do programa de aceleração da Qatar Fintech Hub (QFTH), co-fundado pelo Qatar Development Bank (QDB), que acontece na metade de dezembro.

Na ocasião, o programa vai completar 12 semanas de duração e os representantes das 13 fintechs finalistas irão apresentar suas inovações para o mercado local e internacional, visando novas rodadas de investimentos. 

Entre as startups selecionadas, a Payface é a única com origem na América Latina.

Além de se conectar com parceiros globais do ecossistema de pagamentos, elas devem receber suporte para incorporar a empresa no país sem custos, ganhar homologação para atuar junto ao Banco Central do Catar e a oportunidade para colaborar com 16 reguladores e instituições financeiras locais.

O novo programa de aceleração foi criado para dar suporte ao crescimento da indústria de fintech no país arábe e, nos últimos meses, a QFTH recebeu mais de 750 aplicações de startups de 72 países.

No processo de avaliação, 55 finalistas foram convidadas a apresentar suas soluções por meio de pitch days virtuais, julgados por um painel composto por parceiros estratégicos e representantes dos acionistas da QFTH e da QDB, como Visa e MasterCard.

Entre elas, 11 startups de early stage foram selecionadas para o programa de incubação, sendo oito do próprio Catar, uma da Austrália, uma da Rússia e uma do Reino Unido.

Outras 13 startups maduras foram selecionadas para o programa de aceleração, entre elas a Payface. Além da brasileira, estão fintechs do Catar, Singapura, Líbano, Jordânia, Turquia, Índia, Canadá, Reino Unido e Kuwait.

As selecionadas cobrem áreas como serviços de pagamento, pagamentos móveis, soluções para PMEs, soluções Know Your Customer (KYC), pagamentos B2B e wallets.

Segundo o programa, os critérios de avaliação foram relacionados à tração, força e originalidade das soluções, capacidade do time, potencial de implementação e impacto no mercado do Catar. 

Para a Payface, estar em contato com uma organização como o Banco de Desenvolvimento do Catar, que já colaborou com nomes do mundo inteiro, representa o acesso a uma gama de oportunidades para desenvolvimento de negócios em escala global.

“O QDB já proporcionou o desenvolvimento de centenas de grandes companhias. Sermos selecionados para o programa marca o início de uma nova fase para a Payface e mostra o potencial que temos de impactar ecossistemas que se encontram há continentes de distância do Brasil”, afirma Eládio Isoppo, CEO e cofundador da Payface.

A Payface foi fundada em 2018, em Florianópolis, por Eládio Isoppo e Ricardo Fritsche, que já haviam empreendido antes em outras startups.

Sua solução conecta, por biometria facial, o rosto de cada usuário com os mais diferentes meios de pagamento utilizados pelos varejistas, como cartões de crédito, private labels, wallets, adquirentes, subadquirentes e gateways de pagamento. 

Em pouco mais de um ano de atuação, a fintech realizou mais de 100 mil transações em pequenos comércios da capital catarinense e, em junho deste ano, recebeu um aporte de R$ 3 milhões em rodada seed liderada pela empresa BRQ Digital Solutions.

Também fizeram parte do investimento o fundo Next A&M, a aceleradora Darwin Startups e grupos apoiados pela Harvard Angels e Nikkey Empreendedores do Brasil (NEB), além de investidores individuais como Conrado Engel, ex-presidente do HSBC no Brasil.

Veja também

INOVAÇÃO
Fapesc e Finep: R$ 7,5 milhões para Santa Catarina

Valor irá para 28 empresas, que receberão entre R$ 150 mil e R$ 300 mil para novas soluções.

CERTIFICAÇÃO
BRQ investe na fintech Certdox

Startup conecta operações, contratos e garantias com entidades oficiais de registro, como cartórios.

ROSTOS
Acesso Digital compra Meerkat

Startup gaúcha desenvolve tecnologia na área de biometria facial, um campo quente.

ROSTOS
Startup de biometria facial Unike capta R$ 3 milhões

Empurrada por fintechs e alta do e-commerce, identificação por reocnhecimento de face está em alta.

BIOMETRIA
Payface recebe aporte de R$ 3 milhões

Startup de pagamento por reconhecimento facial já intermediou mais de 100 mil transações.

NOVO NORMAL
Empresa ou home office?

A real questão é a fluidez, e garantir a melhor UX onde quer que o colaborador esteja.

CONTACTLESS
Prefeitura do Rio controla acesso com CyberLabs

Ferramenta KeyApp conta com reconhecimento facial e aferição de temperatura.

BIOMETRIA
Floripa testa embarque com reconhecimento facial

Projeto do Governo Federal começa com passageiros voluntários da Latam.

INVESTIMENTO
Acesso Digital recebe aporte de R$ 580 milhões

Rodada série B da startup de biometria facial foi liderada pelo Softbank e pela General Atlantic.

CARAS
Hering condenada por reconhecimento facial

Multa foi pequena, mas é um marco na regulação do assunto no Brasil.