Os colaboradores podem acessar seus endereços de qualquer lugar. Foto: flickr.com/msahd.

A BM&FBovespa optou por usar a infraestrutura de TI como serviço para processar seu e-mail a partir da transferência de 2 mil correios eletrônicos para a nuvem com o Office 365 da Microsoft.

Os valores do contrato não foram revelados. 

Com a solução, os colaboradores podem acessar seus endereços de qualquer lugar. Além disso, a instituição identificou melhorias com a integração dos sistemas internos e dispositivos dos funcionários e poupou recursos de seus servidores.

O Exchange Online oferece uma capacidade de armazenamento 60 vezes superior ao disponibilizado na solução anterior, passando de 400 MB para 25 GB, e liberou 12 dos servidores internos da companhia para outras atividades.

A equipe da BM&FBovespa pode controlar o acesso de contas para saber se um terceiro visualizou algum e-mail de colaboradores, conforme informou o Computer World. 

Outra mudança foi no armazenamento do histórico na nuvem para facilitar a auditoria sobre operações financeiras, regulamentada pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários. 

A companhia já planeja aderir também ao Lync, para comunicação unificada, e ao SharePoint, plataforma de colaboração.