Eduardo Lima. Foto: divulgação.

A EduK, startup de educação com atuação na América Latina, divulgou seus resultados de 2015, atingindo um faturamento de R$ 40 milhões, crescimento de 100% sobre os R$ 20 milhões contabilizados no ano passado.

O número de 2015 é composto pelas assinaturas estabelecidas de agosto para cá, somada às vendas de cursos individuais (durante o primeiro semestre) e a receita comercial.

A marca representa um crescimento progressivo desde o primeiro ano de operação da EduK: em 2013 a companhia faturou R$4 milhões, em 2014 somou R$20 milhões e em 2015 dobrou seu faturamento.

“A expectativa da eduK foi montada com base na mudança do modelo de negócios que, a partir de agosto, migrou para assinaturas. Desde então, passamos a ser conhecidos como netflix da educação”, revela Robson Catalan, CRO da EduK.

Já no primeiro trimestre, a empresa pretende estabelecer o mesmo modelo de assinaturas para o México. Ainda em 2016 a ideia é potencializar o catálogo em língua espanhola, aumentando a produção e expandindo o conteúdo para outros países da América Latina, como Colômbia e Peru.

“Para 2016, a meta é capacitar ainda mais alunos fazendo da eduK a referência em cursos livres de alto nível, com os melhores professores e conteúdo de primeira linha”, finaliza o CEO da empresa Eduardo Lima.

Para impulsionar sua expansão na América Latina, em 2015 a empresa recebeu um investimento de US$ 10 milhões liderado pela Accel Partners.

Com dois anos de existência, a EduK possui mais de 600 cursos online em diversas áreas, como fotografia, artesanato, gastronomia, moda e negócios. A plataforma reúne mais de 3 milhões de alunos cadastrados e soma mais de 5 mil horas de aulas transmitidas.