A JetBov tem o objetivo de atender produtores com até 3 mil animais. Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock.

A JetBov é uma startup que quer replicar entre pequenas companhias de bovinocultura de corte o modelo de software de gestão que já realidade em outros segmentos: freemium, na nuvem e cobrado por mês.

O sistema tem o objetivo de atender pequenos produtores, com até 3 mil animais. A título de comparação, um produtor grande tem em média 40 mil.

A JetBov pretende trabalhar com fazendas que ainda utilizam registros em cadernos e planilhas do Excel para gerenciar as informações. Com a solução da startup é possível gerenciar toda a atividade da fazenda, gerando relatórios sobre todos os custos envolvidos na produção.

“Através do celular ou tablet o produtor pode acessar as informações que são relevantes para o seu negócio e acompanhar todos os indicadores, desde o ganho de peso do animal, vacinas e gestão do rebanho”, explica o diretor executivo da JetBov, Xisto Alves.

Antes de fundar a JetBov, Alves atuou na Euax Gestão de Projetos. Ele também é professor do Senac Santa Catarina, em que é responsável pelas disciplinas de desempenho de processos e informatização de processos no curso de pós-graduação em gerenciamento de processos de negócio.

Giovani Zamboni, também sócio da JetBov, foi coordenador do time de DevOPs da ContaAzul entre 2013 e 2014. Ele também passou por empresas como NeoGrid e Datasul.

Para utilizar o sistema, é possível contar com um plano gratuito que atende fazendas com até 100 animais e conta com recursos reduzidos. O sistema completo sai por R$ 79,90 ao mês para uma fazenda. O plano multi, para até três fazendas, tem mensalidade de R$ 159,90.

No software, os produtores contam com dados relativos a todas as etapas do trabalho da pecuária de corte, como cria, controlando as fases do manejo reprodutivo; recria, acelerando o desempenho; e engorda, controlando os custos de nutrição, à pasto ou no confinamento. 

Atualmente, o JetBov atende a 11 produtores pagantes, localizados em estados como São Paulo e Mato Grosso. 

O plano da empresa catarinense é expandir os negócios na região que vai do Paraná até o Tocantins, com foco principal no sudeste e centro-oeste do Brasil.

A JetBov foi uma das 92 finalistas de um total de 729 inscritas no InovAtiva Brasil, programa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) para capacitação, mentoria e conexão com o mercado voltado para startups nacionais. 

O Brasil possui o maior rebanho comercial do mundo, com cerca de 209 milhões de bovinos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a atividade pecuária é responsável por um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do setor agrícola. 

Mesmo assim, Alves afirma que os níveis de produtividade no país estão abaixo do potencial na comparação com outros países. Os Estados Unidos, por exemplo, conseguem produzir quatro vezes mais carne com um rebanho menor que o do Brasil.

Segundo o Ministério da Agricultura, o rebanho brasileiro em 2013 era de 212,160 milhões de cabeças, quando a área de pastagem era de 160 milhões de hectares. Assim, há uma média de 1,3 bovinos/ha.

O governo divulgou em 2014 o programa Mais Carne, com a meta de dobrar essa lotação, passando para 2,6 bovinos/ha. O objetivo é que o país consiga produzir 13,6 milhões de toneladas de carne em uma área de 113,8 milhões de ha.