Oi promove mudanças em quadro executivo. Foto: divulgação.

A Oi realizou mudanças em seu quadro executivo, com a saída e entrada de executivos, assim como o desenho de uma nova estrutura composta de seis unidades dentro da Diretoria de Estratégia e Transformação do Negócio.

Coordenada por Maurício Vergani, ex-diretor de B2B da operadora, a área vai acumular as divisões de estratégia e novos negócios, comunicação corporativa, comunicação e marketing, gestão e gente, assim como o escritório de transformação, criado em 2015 para fazer o controle de custos e aumento de produtividade.

A pasta contará também com uma diretoria recém-criada, de digitalização.

“É uma mudança de conceito, estrutural, com base no planejamento estratégico da companhia, que pretende levar a Oi para a digitalização como uma experiência completa do cliente”, explicou uma fonte para o site Telessíntese.

Além desta mudança, outras áreas de negócios tiveram mudanças em suas diretorias. Na área institucional e regulatória,  a surpresa fica com a saída de Carlos Cidade, diretor de Política Regulatória e Setorial, assim como Carlos Aragão, diretor de Relações Institucionais e Regulamentação.

A empresa não deu detalhes sobre o destino dos profissionais que saíram, mas divulgou que Carlos Eduardo Medeiros assume o lugar de Aragão e passa a responder diretamente ao CEO Bayard Gontijo.

As demais unidades de negócios – jurídico, financeiro, varejo redes e sistemas, operações, B2B, administrativo, etc. continuam independentes.

De acordo com a operadora, a mudança conceitual tem o objetivo de competir com bancos e mesmo as companhias aéreas na oferta de produtos e serviços digitais a seus clientes até que possa oferecer serviços totalmente digitais.

Em 2015, a companhia anunciou diversos produtos fora de seu tradicional portfólio de telefonia, um esforço para diversificar seus negócios e fontes de receita.

Um deles foi o Gestão de Saúde, serviço cloud destinada a clientes corporativos na vertical saúde, com foco especial na saúde pública.

Para atender a demanda especializada em saúde, a empresa investiu em uma força de vendas própria para as soluções, que estão em conversas com clientes públicos e privados para fechar os primeiros contratos.