Criminosos perguntaram por bitcoin após roubar cerca de R$ 100 mil em jóias e dinheiro. Foto: Reprodução/Extra.

Realmente, bitcoin parece ser o assunto da vez. Em um assalto a uma casa de câmbio em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, os ladrões exigiram, além de dinheiro e jóias, a moeda virtual.

O Jornal Extra relata que os criminosos perguntaram pela criptomoeda após assegurar o roubo de cerca de R$ 100 mil em jóias e dinheiro. 

Lucas Cohen, dono da casa de câmbio, relatou à publicação que após retirarem todas as cédulas do cofre, os assaltantes questionaram sobre a moeda virtual, uma novidade do estabelecimento.

“Colocamos uma placa recentemente de bitcoin e eles procuraram por isso depois de roubarem tudo. Eles pegaram meu celular e disseram que queriam a bitcoin, que fica na carteira virtual em um aplicativo no celular. Na nossa carteira não tinha porque a nossa fica em outro lugar. Eles exigiram algumas vezes mas, depois que perceberam que não havia nada em nossos celulares, desistiram”, detalha Cohen.

O proprietário conta que dois criminosos chegaram ao local por volta das 16h30 da última sexta-feira. Os suspeitos anunciaram o assalto e chegaram a amarrar Lucas e os irmãos, que estavam na cabine onde eram feitas as transações. 

De acordo com o registro de ocorrência, os criminosos levaram cordões, anéis, pulseiras e pingentes de ouro usados pelas vítimas, além de aparelhos celulares e o dinheiro armazenado na agência.

Apesar de ter chamado a atenção dos criminosos, o bitcoin não está em seu melhor momento. Na quarta-feira, 17, a moeda caiu abaixo do patamar de US$ 10 mil. 

No começo da tarde, quando a moeda chegou a ser vendida a US$ 9,8 mil, a queda era de 36,8% desde o começo do ano. A moeda chegou perto do recorde de US$ 20 mil na véspera do natal de 2017.