O Uber enviou um e-mail para convocar profissionais a atuarem como motoristas do app. Foto: LDprod/Shutterstock.

Curitiba deve ser a próxima cidade brasileira a contar com o app de transporte Uber. A empresa enviou um e-mail para convocar profissionais a atuarem como motoristas do serviço.

Apesar de afirmar que o Uber X deve “finalmente ser lançado em Curitiba”, o e-mail não estabelece uma data para o início da operação na cidade. Para convocar os profissionais, a mensagem enviada pelo Uber promete “a oportunidade de obter uma renda mensal de até R$ 5 mil”.

Segundo a Band News de Curitiba, a assessoria do Uber afirmou por meio de nota que a empresa está avaliando a possibilidade de Curitiba receber o app “em algum momento de 2016”.

A Gazeta do Povo chegou a afirmar que o Uber estava com vagas abertas na cidade para general manager, marketing manager e operations & logistics manager. No entanto, os links divulgados pelo jornal não estão mais no ar no site de carreiras do Uber.

Mesmo sem ter feito um anúncio oficial, o Uber já enfrenta resistência em Curitiba. Há uma proposta na Câmara Municipal de Curitiba para alterar a lei que regulamenta o serviço de táxi e proibir o transporte individual de passageiros em veículo automotor leve, de categoria particular, que não atenda às exigências previstas na lei. 

Na prática, as alterações impedem o transporte de passageiros por outro meio que não o táxi autorizado e regulamentado pela prefeitura. A multa para motoristas que explorem a atividade sem a autorização do governo municipal foi fixada em R$ 1.700.

Em janeiro, o Uber abriu quatro vagas de emprego em Recife, demonstrando que a chegada do app na cidade está próxima. A chegada em Recife também promete ser mais um desafio para o Uber.

Em setembro, antes da empresa insinuar qualquer intenção de chegar à capital pernambucana, a Câmara de Vereadores do Recife aprovou uma lei que proibe a circulação de motoristas particulares contratados via aplicativo de celular.

O projeto de lei aprovado veta “a disponibilização de motoristas e veículos que não atendam as exigências da Lei Federal 12.468/2011 ou a legislação municipal que disciplina o transporte individual de passageiros”. O texto ainda impõe uma multa de R$ 2 mil para a operadora ou administradora do aplicativo que descumprir a lei.

Em Porto Alegre, que conta com a operação do Uber desde novembro, o intervalo entre a divulgação das vagas de emprego locais e o início da operação do app foi de aproximadamente dois meses.

Além da capital gaúcha, também contam com o Uber as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Campinas.

Assim como nas cidades que contam com o Uber a menos tempo, em Curitiba o aplicativo irá funcionar inicialmente apenas com a versão UberX, que permite o trabalho de motoristas com veículos mais simples e que não precisam ser pretos.