Felipe Almeida, CEO da Nimbi. Foto: Divulgação.

A Nimbi, especializada em tecnologia para as áreas de compras, suprimentos e logística,  registrou alta de 33% em seu faturamento em 2018, somando R$ 35,8 milhões. 

A expectativa é que em 2019 a receita seja superior R$ 42 milhões. 

Para atingir o resultado de 2018, a startup aumentou a sua carteira de clientes em 29%, fechando o ano com 138 clientes. Em 2019, o plano é atender a 220 clientes.

No ano passado, a Nimbi passou a atender empresas como Heineken, Gallo e Suzano. A empresa também conta com nomes como Leroy Merlin, CVC e MSC em sua carteira de clientes.

A empresa trabalha com um pacote de serviços baseado em assinatura, sem custo de implementação e sem taxa por transação.

A expectativa é que novas soluções sejam incorporadas à atual plataforma, com lançamento de módulos que permitam ao cliente ter uma visão global da operação dentro da cadeia de suprimentos, que envolve tanto a área de compras, como também o gerenciamento dos processos logísticos.

O sistema automatiza alguns processos e mostra fornecedores com preço mais acessível. 

Com uma base de mais de 142 mil fornecedores na sua plataforma, a Nimbi já soma mais de R$ 96 bilhões transacionados dentro do seu marketplace voltado para empresas. 

"Estamos desenvolvendo uma plataforma que ofereça as tecnologias necessárias para que as companhias que atendemos possam integrar todas as pontas da sua operação, seja na parte financeira, com redução de custos, como também nos processos de compras e de logística", afirma Felipe Almeida, CEO da Nimbi.