Gustavo Reis, da Vnda. Foto: divulgação.

A startup portoalegrense Vnda quer fazer a diferença no e-commerce atual, oferecendo sua plataforma de vendas online de mesmo nome, com um foco dedicado em customização e mercados de nicho.

Criada pelos sócios Denis Osório, Gustavo Reis e Rafael Souza, com um investimento inicial próprio de R$ 200 mil, a solução é apresentada como uma espécie de "versão mais sofisticada do Wordpress", só que voltada para o e-commerce.

No Vnda - se diz "Venda" - as empresas podem produzir sites personalizados para suas lojas virtuais.

Algumas companhias que já operam com o sistema, lançado há cerca de dois meses, já registraram aumentos de até dez vezes em seu faturamento online.

Atualmente, o Vnda já conta com clientes como a loja virtual Urban Vintagers (moda) e a rede de lojas de produtos cosméticos Empório Body Store. O plano da startup é lançar cerca de quatro sites por mês.

Primeiramente, o site é realizado pela própria equipe da startup, que cria a versão inicial da página.

A diferença vem depois, como aponta o fundador Gustavo Reis, que já teve passagem pelo comercial do Grupo RBS e foi gerente de produto da agência portoalegrense GoDigital.

"Criado o site, de acordo com o perfil e a necessidade de cada empresa, as customizações seguintes e o seu gerenciamento ficam quase que completamente por conta dos donos da loja virtual", destaca.

De acordo o empresário, esta diferença traz um ganho de tempo para as empresas que contratam o Vnda, que podem fazer mudanças de conteúdo, layout e até mesmo estruturais na composição do site, sem precisar recorrer aos desenvolvedores da plataforma.

"Estudamos por cerca de um ano para aparecer com uma interface simplificada, possibilitando que com um conhecimento básico de HTML e de diagramação seja possível fazer estas mudanças", explica Reis.

Um exemplo desta simplificação é a integração da plataforma com o Dropbox para o gerenciamento de arquivos das páginas, evitando complicações com clientes de servidores FTP, por exemplo.

O sistema inteligente da plataforma roda sobre uma engine criada pelos sócios da empresa, que é cobrado das empresas como serviço (SaaS).

O pacote também inclui integração com sistema de pagamento integrado com operadoras de cartão e bancos.

SEGMENTAÇÃO

Além da customização, a empresa também viu na plataforma a possibilidade de atender uma deficiência entre as soluções de comércio eletrônico atuais, se concentrando no atendimento.

"O e-commerce ainda é muito focado em estratégias agressivas, baseadas em presença excessiva e em competição de preços. Nosso foco é na experiência do usuário e a qualidade do serviço", diz Reis.

Para o empresário, esta abordagem vai de encontro às necessidades de marcas e lojas virtuais mais de nicho. Além da plataforma de vendas e pagamento, a proposta dos sites do Vnda é reunir produtos e informações sobre as marcas dentro das páginas.

"Muitas empresas ainda mantém separados os seus canais de venda e institucional. Acreditamos que é possível agregar o conceitual dentro do transacional", afirma Reis.