A Avaya desenvolveu um projeto de infraestrutura para o Porto Maravilha. Foto: Divulgação.

A Avaya, em parceria com a First Tech, desenvolveu um projeto de infraestrutura para o Porto Maravilha e passou a fornecer uma rede de fibra óptica no local. 

Promovido pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o projeto conta com a atuação da TCR Telecom, empresa prestadora de serviços de telecomunicações, que distribui fibra por toda a região portuária. 

Após uma avaliação das opções de mercado, a TCR escolheu a Avaya e seu parceiro de negócios First Tech para implementar e gerenciar a infraestrutura de rede.

“A infraestrutura de rede desenvolvida para o Porto Maravilha não tem precedentes no Brasil. A rede possui alta performance e é multisserviços, escalável e única, pois engloba todas as aplicações - seja vídeo, voz ou dados - de todas as operadoras que atuam no porto. Essa é a primeira rede que permite esse tipo de entrega no Brasil”, relata Carlos Bertholdi, diretor geral de Vendas de Serviços Estratégicos para a região de Americas Internacional da Avaya. 

Dentre as intervenções derivadas da revitalização da região está a renovação das ruas, derrubada do perimetral, novas galerias de água, esgoto e dutos para a passagem de fibras para serviços de telecom. Ao todo, mais de cinco milhões de metros quadrados receberam novas ruas, avenidas, praças e galerias.

Já do ponto de vista da estrutura de telecomunicação, todo o Porto Maravilha está sendo cabeado com rede 100% em fibra óptica, estendendo-se ao longo de 95,5 km de malha subterrânea de dutos. Para prestar serviços às operadoras, a TCR se interconecta com as companhias de telecom e, por meio das fibras, leva os serviços até casas e escritórios.

Para imprimir inteligência a estrutura, permitindo a construção de um ambiente multisserviço, capaz de suportar o tráfego de voz, vídeo e dados, a solução adotada foi a Avaya Fabric Connect. 

Entre outros diferenciais, a solução segue protocolo SPB (shortest path bridging), que proporciona uma rede virtualizada que está dentro dos padrões definidos por órgão internacionais, como o IEEE Standards Association. 

A solução Avaya Fabric Connect também tem o objetivo de simplificar a rede, reduzir o custo operacional e implementar serviços instantaneamente. O novo meio compartilhado de telecomunicações segue um modelo de infraestrutura física e lógica, com tecnologia que permite alta capacidade de conexão e que se adapta às necessidades das operadoras.

“Hoje, a maioria dos negócios são alocados em áreas que permitem às empresas ter uma infraestrutura digital completa. A escolha da Avaya se deu principalmente em decorrência a sua plataforma escalável, que garante maior estabilidade em longo prazo, já que a ideia é que o projeto Porto Novo continue se desenvolvendo ainda durante os próximos 15 anos”, afirma Yoav Passy, coordenador de Planejamento e Engenharia da TCR Telecom na época do projeto.

Para que a região conseguisse expandir sua rede, foram construídos três pontos de presença, sendo dois deles para data center. Dentro dessa infraestrutura, o Fabric Connect possibilitou a integração de múltiplas aplicações, como voz, vídeo, dados, entre outras. 

“Cada prestadora de serviço de telecom opera com sua própria rede VLAN e, na infraestrutura desenvolvida pela First Tech e Avaya para o Porto Maravilha, todas essas redes passam por uma mesma e única fibra, chegando ao consumidor final por meio de um device que serve para qualquer operadora, facilitando assim a configuração”, comenta Alfredo de Moraes Neto, engenheiro de Sistemas da First Tech.

Hoje a rede do Porto está configurada para suportar 10 gigabytes e os equipamentos existentes já estão preparados para suportar 100 gigabytes. 

“O importante em projetos como esse é saber que com o desenvolvimento, novos desafios tendem a surgir. Tecnologicamente falando, sabemos que a cada dia surge uma novidade, que pode se tornar um diferencial mercadológico. Acredito que com esse planejamento bem estruturado do Porto Novo, o crescimento das empresas que se firmarem na região será incentivado e garantido”, conclui Bertholdi.

O Porto Maravilha é uma iniciativa para resgatar uma área de 5 milhões de metros quadrados na região portuária do Rio. O projeto é uma operação de R$ 8 bilhões em 15 anos.

A ideia do Porto Maravilha é recuperar a infraestrutura urbana, o transporte, o meio ambiente, os patrimônios histórico e cultural, além de melhorar as condições habitacionais da região, que encontrava-se em estado de grande degradação.

Na semana passada, a Cisco anunciou que irá fornecer cobertura de wi-fi público, através de hotspots, para o Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. A primeira fase do projeto, de caráter experimental, foi lançada no dia 7 de maio, na Praça Mauá. 

A próxima fase de cobertura do projeto de wi-fi público inclui área de 1,4 km de extensão entre os armazéns 1 e 8, totalizando 100 mil metros quadrados até julho de 2016.