Turbinas eólicas.

Tamanho da fonte: -A+A

O grupo argentino Impsa escolheu o Rio Grande do Sul para instalar sua segunda fábrica de aerogeradores no Brasil, com investimento total de R$ 87,5 milhões.

De acordo com relato do Valor Econômico, a unidade começará a ser construída pela controlada Impsa Wind ainda este ano e deve entrar em operação no ano que vem. O local exato será definido em dois meses.

A fábrica terá capacidade para produzir 220 aerogeradores por ano e empregará 350 pessoas. O investimento será de R$ 87,5 milhões e será beneficiado com incentivos fiscais estaduais.

A Impsa Wind já tem uma fábrica em operação na área do porto de Suape, em Recife. Segundo informações da Folha de Pernambuco no começo do ano

Ainda deve ser instalada no país uma fábrica de conversores eletrônicos de potência e sistema de controle dos aerogeradores. É o cérebro e o coração do aerogerador, com investimento de R$ 30 milhões.  

Só em 2010, o gasto do Brasil com energia limpa ficou em US$ 7,6 bilhões, o que fez do país o sexto no ranking das nações que mais investiram em energias limpas de acordo com dados do The Pew Charitable Trusts.

 Os investimentos mundiais em energia limpa alcançaram o valor recorde de US$ 243 bilhões em 2010, com alta de 30% ante 2009, com a liderança para a energia eólica, com US$ 95 bilhões.

Como sabe qualquer um que tenha veraneado no litoral norte, o Rio Grande do Sul tem um grande potencial para energia eólica.

Dados da Assembleia Legislativa gaúcha apontam que com pouco mais de 3,3% do território nacional, o estado detém o  equivalente a 15% do potencial eólico nacional.

A iniciativa privada já percebeu o potencial e desde 2007, Osório, no litoral norte, abriga o maior parque eólico da América Latina.