Bezos com o Fire Phone. Foto: reprodução.

Agora é oficial: a Amazon também está no mercado de smartphones, e não apenas como vendedora. A empresa revelou nesta quarta-feira, 18, o Fire Phone, primeira investida da gigante varejista no mercado de telefones móveis.

O aparelho conta com uma tela HD de 4,7", assim como um processador Qualcomm com placa gráfica Adreno 330, assim como 2GB de RAM. Ainda na parte de recursos de hardware, o aparelho tem especificações high-end, como uma câmera de 13 megapixels e recursos otimizados para a nuvem.

Segundo Jeff Bezos, CEO da Amazon, o Fire Phone, já disponível para venda nos EUA, chega para rivalizar com pesos pesados como o iPhone 5 e Samsung Galaxy S5.

Na frente de serviços, o aparelho contará com acesso a recursos da Amazon, como armazenamento de fotos na nuvem, Prime Music e Prime Video, o app de leitura Immersion Reading e outros.

No entanto, um dos recursos mais badalados na apresentação do aparelho foi o Firefly, uma aplicação capaz de reconhecer tudo o que o celular vê e ouve, integrando com as plataformas de compra, seja para filmes, músicas, utensílios, comida, entre outras coisas.

Segundo Bezos, o aparelho nasce como uma nova experiência para os já fiéis consumidores da Amazon, mas também tem o objetivo de trazer novos fãs através de suas funções integradas.

"Nos perguntamos como ele poderia ser diferente. Podemos fazer um telefone melhor para nossos clientes mais engajados?", afirmou o CEO da gigante norte-americana.

Sobre as pretensões da Amazon, mesmo em um mercado já bastante povoado, não se deve subestimar a empresa. Ao lançar o e-reader Kindle há alguns anos atrás, muitos analistas duvidaram da aposta da empresa no mercado de livros eletrônicos. Hoje, somente a divisão Kindle rende US$ 4,5 bilhões anuais para a empresa.