Paulo Castro, CEO de Terra Networks.

A AD.Dialeto, agência paulista que se define como uma das principais agências de performance do Brasil, acaba de assumir a estratégia digital do novo site do Terra Empresas, no qual o portal vende serviços B2B como hospedagem, segurança de sites e loja virual.

A agência será responsável desde as ações que incluem o conteúdo de todos os programas de otimização da experiência do usuário, estratégias de indexação nos sites de busca,  plano de marketing em sites de busca e campanhas de mídia.

“O novo projeto envolverá desde estratégia e planejamento, até as nossas áreas de criação e TI”, afirma Leonardo Cid Ferreira, diretor da AD.Dialeto.

O Terra parece estar fazendo um sacode nos seus provedores de serviço da área digital.

No começo do mês, a Jüssi, outra agência digital paulista, assumiu a conta dos serviços de assinatura do Terra para pessoa física, incluindo Terra Música, Terra Cursos, Nuvem de Livros e Terra Backup. 

Não se sabe quem eram os fornecedores anteriores, se eles existiam. As duas empresas contratadas parecem ter um porte similar.

A AD.Dialeto tem 90 colaboradores e mais de 20 clientes, entre eles Submarino, Marisa, Serasa Experian, Bayer, Electrolux, Accor e Chilli Beans. A previsão de faturamento da agência para 2014 é de R$ 18 milhões.

A Jüssi é mais discreta sobre o seu perfil, revelando apenas atender nomse como Claro HDTV, LinkedIn, L’Occitane e Google. 

Prestadores de serviços de marketing digital não é a única área na qual o Terra está trocando fornecedores. 

Em agosto, o Baguete informou que a empresa trocou a a Capgemini (antiga CPM Braxis) pela Stefanini para administrar o Centro de Operações Regionais, um centro de suporte instalado em Porto Alegre com cerca de 30 profissionais.

O centro gerencia a página do Terra, incluindo servidores, switches, sistemas e o software Vignette, com o qual a empresa faz o gerenciamento de conteúdo. Segundo fontes ouvidas pelo Baguete, a medida foi tomada visando corte de custos.

De acordo com dados do Ibope de fevereiro, o Terra é o quarto portal de notícias mais acessado do país, com 5,8 milhões de visitantes únicos e o quinto em pageviews, com 42 milhões. No primeiro quesito, o site só fica atrás de Globo, UOL e Estadão.

Recentemente, no entanto, o Terra está passando por uma reformulação interna, nas quais aparentemente devem ser privilegiados serviços como os agora atendidos pela Jüssi e a AD.Dialeto.

No começo do ano, a empresa anunciou uma reformulação do seu portal, a um custo de aproximadamente US$ 10 milhões.

O plano com o novo visual era criar uma página mais personalizada para diferentes usuários, com o que o portal pretendia aumentar a receita com publicidade em 20% em 2014. A publicidade representa 40% da receita do Terra, que gira em torno de € 300 milhões.

Além do novo visual, o Terra investiu em profissionais com um perfil diferente para vender a publicidade, trazendo pessoas com experiência de varejo digital e não comunicação, no sentido de venda de mídia.

Em abril, a empresa contratou Anelise Nascente, ex-Habib's e Magazine Luiza, para o cargo de diretora Comercial de Publicidade. 

Logo depois, em junho, trouxe Valeria Novas, ex-gerente de database marketing da Netshoes, para o cargo de gerente de BI.