Pedro Conrade, fundador da Neon e Marcelo Moraes, um dos fundadores da MEI Fácil. Foto: Divulgação.

A Neon Pagamentos fechou a aquisição da startup MEI Fácil, que oferece serviços voltados ao microempreendedor individual. A empresa oferece auxílio em processos como obtenção de CNPJ, programas de educação digital e serviços financeiros simplificados.

Com o negócio, a Neon passará a oferecer um pacote de produtos e serviços também para o micro e pequeno empreendedor. 

A fintech somará mais de 9 milhões de downloads nos dois apps, 3,3 milhões de cadastros concluídos e 1,6 milhão de clientes ativos, entre pessoas físicas e jurídicas.

Hoje, micro e pequenas empresas representam 27% do PIB, segundo o Sebrae. O país tem 8,9 milhões de MEIs, mas ainda há outros 23 milhões de brasileiros que trabalham por conta própria sem nenhum tipo de registro.

Agora, pequenos empresários e autônomos terão acesso aos serviços já prestados pela MEI Fácil, além de produtos financeiros da Neon, como geração de boletos, maquininha de cartão, conta digital, cartões e investimentos.

“A Neon nasceu com a missão de simplificar a vida financeira das pessoas, oferecendo uma experiência incrível e acessível. Hoje, nosso propósito é empoderar as pessoas para que elas tenham mais domínio da sua vida financeira. O propósito continua o mesmo. A união com a MEI Fácil torna o nosso sonho ainda maior”, afirma Pedro Conrade, fundador da Neon.

Em junho de 2018, a MEI Fácil foi a primeira startup brasileira a ganhar a premiação do Tamer Fund for Social Ventures, da Universidade de Columbia, que busca estimular empresas focadas em comunidades de baixa renda ao redor do mundo. 

Com quase 200 funcionários, a Neon levantou, em 2018, R$ 72 milhões em investimentos Series A. O aporte foi liderado por Propel Ventures, Monashees e Quona.