Cristian Slater. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Slater IT, empresa com sede em Porto Alegre e filiais em Campinas e Buenos Aires, firmou uma parceria com a Softway, campinense especializada em software de comércio exterior.

A companhia gaúcha não abre o faturamento, mas projeta que 10% dele venha das soluções da nova aliada, com a qual prevê firmar ao menos três grandes contratos em um ano.

A aposta tem motivo: hoje, das 400 maiores empresas importadoras do país, 41% utilizam sistemas da Softway.

Com faturamento de R$ 30 milhões no primeiro semestre deste ano, alta de 20% ano/ano, a empresa campinense planeja chegar a dezembro com R$ 72 milhões, 35% a mais do que a receita de 2011, e para isso colocou o Sul entre os mercados prioritários.

No que vai de ano, a companhia abriu filiais nas capitais gaúcha e paranaense, que se somaram às unidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Não é preciso dizer que a parceria em Porto Alegre reforça os planos – com a Slater, a companhia paulista ganha força dentro de uma carteira que já soma contratos com nomes do porte de Arcor do Brasil, Backer Hughes, ESPN Brasil, Paquetá e Tractebel.

De quebra, a Slater também reforça a estratégia internacional da Softway, por meio da unidade que mantém em Buenos Aires, local onde a fabricante de soluções de comércio exterior também mantém uma operação hoje responsável por 9% de seu faturamento anual.

“Temos um portfólio já bem abrangente, com soluções para as áreas de gestão, fiscal e jurídica, de parceiros como Thomson Reuters, Oracle e Tedesco, mas nos faltava atender à demanda de comércio exterior”, comenta o presidente da Slater IT, Cristian Slater.

Segundo ele, as ferramentas da Softway incrementam a oferta com atendimento a diversas demandas de processos e gestão de importação e exportação, além de regimes aduaneiros especiais como Recof, DE, Drawback, entre outros.