Mercado potencial. Foto: flickr.com/photos/marlondias/

A Ceitec começou a produção em volume do chip CTC13100, projetado para uso por empresas que estão desenvolvendo soluções para o Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos (Siniav).

O novo produto deve estar disponível em março de 2014. A exemplo do que já acontece com os tags de rastreabilidade bovina, produzidos pela alemã XFab, a manufatura do produto será terceirizada, desta vez em Taiwan. Os testes e empacotamento final serão feitos em Porto Alegre.

A leitura do CTC13100 pode ser feita a uma distância de 15 a 20 metros, com veículos em movimento. O componente tem duas áreas de memória, uma aberta e outra protegida por criptografia.

A meta do Siniav é instalar um chip RFID em todos os 77 milhões de veículos licenciados anualmente no Brasil, incluindo veículos leves, comerciais leves, caminhões, ônibus, ciclomotores, motocicletas.

Com isso, o governo federal quer melhorar a fiscalização sobre os veículos, tanto no que se refere ao recolhimento de impostos e taxas, como sobre sua localização, respeito às regras de trânsito. 

Os sinais dessas tags serão captados por antenas instaladas em pórticos em ruas e estradas de todo o país, podendo fazer a leitura de dados como placa, modelo, marca, ano, potência e tipo de combustível, além da data e do horário em que o veículo passou por determinado local.

O chip RFID UHF (ultra alta frequência) do Ceitec atende ao protocolo Denatran G0 (geração 0) do programa Siniav e às normas de segurança e criptografia.

“A Ceitec, além de ofertar o produto, tem todas as condições de dar o suporte técnico para qualquer empresa que queira desenvolver tags para uso no programa Siniav”, explica o diretor de Desenvolvimento de Produtos & Negócios da Ceitec S.A., Reinaldo de Bernardi.

Prevista inicialmente para entrar em vigor em janeiro deste ano, a implantação do Siniav foi adiada para 30 junho de 2015, para que departamentos estaduais de Trânsito (Detrans) e indústrias interessadas em atuar no sistema tenham mais tempo para se adaptar ao programa.

Até agora, o único estado a fazer a licitação para implementar o Siniav foi Roraima, dona de uma pequena frota de 150 mil veículos. Quem levou foi a carioca Seagull Tecnologia.

A Ceitec terá competidores de peso na fabricação dos chips. A Intel já tem uma solução focada nesse mercado, licenciada pela mineira Autofind, localizada no chamado Vale da Eletrônica Mineiro.