Sede da Medabil em Porto Alegre. Foto: divulgação.

A Medabil anunciou nesta segunda-feira, 17, a venda de 7% do seu capital para o fundo CRP por um valor não revelado.

Segundo publica a Revista Amanhã, a meta a fabricante de sistemas construtivos já mantém um conselho de administração e pretende abrir seu capital em até três anos. Até lá, a companhia pretende dobrar o faturamento, chegando na casa dos R$ 2 bilhões.

Serão investidos R$ 300 milhões divididos entre todas as áreas de atuação. Já em 2013, a expectativa é de 30% de crescimento.

A CRP fez o investimento através do fundo CRP7, que tem R$ 313 milhões de capital e faz aportes máximos de R$ 60 milhões. O fundo já comprou participações em empresas nos setores de lácteos (com a LBR), cadeia de soja (Camera), implementos rodoviários (Librelato) e medição elétrica (Elo).

O LADO TI
Como não poderia deixar de ser, existe um lado TI das mudanças em cursos na Medabil, do qual a empresa prefere não falar muito, mas que o Baguete vem cobrindo com exclusividade.

A empresa adquiriu um sistema de gestão da SAP no final de 2011 visando substituir o software da Datasul.

Batizado internamente de Programa Evolução, a iniciativa está sob o comando de Ricardo de Rose, ex-gerente de TI e Telecomunicações da Epcos.

O profissional assumiu o posto em agosto, no lugar de Magda Targa, ex-CIO da Unimed Porto Alegre, que havia assumido o projeto em março.

De Rose fez carreira na Epcos, entrando na companhia quando ela ainda se chamava Icotron e era controlada pela Siemens em 1989.

Em 1999, quando a empresa já era chamada de Epcos, De Rose assumiu o cargo de gerente de TIC. A partir de 2007, o profissional assumiu a também a área de Logística.