A Kinugawa Rubber contratou a Prompt para implementar o IFS Applications 9. Foto: Divulgação.

A Kinugawa Rubber, fornecedora global de borrachas de vedação para indústria automotiva, acaba de implementar os módulos PCP, produção e MRP (Manufacturing Resource Planning) do IFS Applications 9.

Com o sistema de gestão, a empresa busca aumentar a eficiência do planejamento de produção, melhorar controle de custos e do estoque e criar um plano estratégico de negócios para atender montadoras.

Antes de iniciar essa operação, a empresa já havia implementado 3 outras fases do sistema de ERP da IFS, iniciadas em 2016 e concluídas em 2017. Os estágios anteriores incluem os módulos de gestão financeira, compras, estoque e de comunicação com o cliente (EDI). 

O projeto conta com apoio da Prompt, parceira da IFS especialista em clientes da área automotiva. A Kinugawa conta hoje com 30 usuários no sistema e já investiu cerca de R$ 500 mil no projeto. 

“Quando decidimos implementar um ERP na fábrica do Brasil, pesquisamos entre os principais players do mercado e conversamos diretamente com clientes que usavam as soluções tanto no Brasil quanto no Japão. A IFS foi, entre fornecedores de ERP, o melhor referenciado, onde os clientes estavam mais satisfeitos. Além disso, é único sistema localizado para língua japonesa, que é onde está nossa matriz”, declara Shirley Hosogoshi, analista financeira da Kinugawa Rubber Brasil e responsável pelo projeto.

Com os módulos de PCP, produção e MRP do IFS, a empresa passa a planejar de forma mais precisa a produção para atender fabricantes como Nissan, Renault e Hyundai no Brasil. 

Entre os módulos já implementados, a Kinugawa destaca como principais benefícios o controle da área de compras, estoque e despesas e a capacidade de planejamento de produção.

“Agora conseguimos saber precisamente o gasto e despesa de cada área, quando e quem comprou e o que está sendo produzido, vendido e planejado. Depois de ter implementado o MRP, percebemos que a precisão de informações que ele nos fornece é fundamental para a gestão e análise dos negócios”, conta a executiva.

Hoje, cerca de 70% dos materiais com os a empresa trabalha são importados. 

“Não podemos errar nestas condições. Com o MRP da IFS conseguimos saber exatamente qual a quantidade de materiais que temos em estoque, o que precisamos solicitar e quando, para ter certeza de que não falte material em nenhum momento da produção. Agora, conseguimos analisar melhor históricos e planejar melhor os fluxos futuros”, enfatiza Shirley Hosogoshi.  

Em 2018 ainda estão previstas as implementações de módulos de contabilidade e custos, fiscal, manutenção preventiva, RH, qualidade e engenharia do IFS Applications 9. A expectativa é que essas implantações sejam concluídos ainda até o meio de 2018.