Carolina Dassie, CEO e fundadora da Hisnëk. Foto: divulgação.

A Hisnëk, startup voltada para a saúde mental no ambiente corporativo, recebeu um aporte de R$ 1 milhão em sua terceira rodada de investimentos.

O aporte foi feito em janeiro por Claudio Haddad, um dos fundadores do Insper e presidente do conselho deliberativo da instituição de ensino superior, que é uma das mais prestigiadas do país.

A startup foi fundada em 2013 por Carolina Dassie, economista que atuou anteriormente em instituições como BM&BOVESPA, Banco Votorantim e Credit Suisse Brasil.

No início, a empresa oferecia um serviço de assinaturas de lanches saudáveis e pivotou para o mercado da saúde empresarial.

Após modificar o serviço, a empresa atua utilizando a assistente Ivi, solução baseada em inteligência artificial que interage com os colaboradores das empresas por meio do app, acompanhando o seu comportamento com questões relacionadas à saúde mental, física e nutritiva.

A Ivi oferece experiências em diversos formatos, como audiovisual, podcast, textos e exercícios personalizados para cada colaborador. 

Para as empresas, se coloca como uma ferramenta responsável por gerar BI populacional de qualidade de vida e bem-estar. 

O dados são fornecidos de forma anônima e, com eles, cria-se um relatório mensal que mapeia grupos e, dentro deles, quem tem maiores chances de desenvolver problemas de saúde mental. 

Com base nos pontos críticos das empresas clientes, a startup ainda propõe soluções e seleciona conteúdos que auxiliem a guiar ações de prevenção e manutenção.

Entre os clientes, estão empresas como Nokia, Dasa e Alelo, que somam mais de 80 mil colaboradores.

A Hisnëk já havia captado R$ 360 mil em duas rodadas, entre 2016 e 2017, e, recentemente, também fez parte do programa de aceleração da Neo Química, o Neo Acelera.

"É uma honra termos a reafirmação da confiança de nossos investidores em nosso produto. A saúde mental no ambiente de trabalho é uma demanda cada vez mais latente e estamos aqui para sanar essa dor, tanto de funcionários como dos gestores de RH", destaca Carolina Dassie, CEO e fundadora da Hisnëk.

Segundo a startup, o aporte deve ser utilizado para seguir com o desenvolvimento da solução.

De acordo com a International Stress Management Association (Isma-BR), a síndrome de burnout, distúrbio psíquico de caráter depressivo ligado à vida profissional, ocasiona perdas de mais de R$200 bilhões para as empresas brasileiras.