IBM caindo no faturamento no 1T13. Foto: divulgação.

A IBM divulgou os resultados do primeiro trimestre fiscal de 2013, que indicaram uma queda de 5% na receita da empresa em relação ao mesmo período em 2012.

De acordo com os números, o faturamento no trimestre que fechou em 31 de março foi de US$ 23,4 bilhões, informa o IDGNow.

O lucro líquido da fabricante também teve registro de queda, ficando em US$ 3 bilhões, 1% menor que no ano anterior.

Segundo explica a Big Blue, o revés no faturamento foi um reflexo da dificuldade em fechar alguns contratos grandes de mainframe e software antes do final do trimestre.

"Apesar de um início de ano sólido e uma boa demanda de pedidos de clientes, não fechamos alguns contratos de software e mainframe antes do final do trimestre e eles se moveram para o segundo trimestre", disse Ginni Rometty, presidente e CEO da IBM em declaração ao mercado.

O CFO da IBM, Mark Loughridge, responsabilizou primariamente os contratos não fechados pela queda da performance financeira, embora várias áreas da empresa tenham apresentado queda de receita.

"Achamos que teríamos os contratos fechados no final do trimestre", disse Loughridge, revelando que os contratos que ficaram de fora chegam a US$ 400 milhões.

"O fato deles terem se movido para o segundo trimestre nos dá um início de período bem consistente", diz Loughrigde.

SETORES

A área de hardware teve a principal queda, com faturamento de US$ 3,1 bilhões, 17% abaixo do mesmo trimestre no ano anterior. A parte de software, mesmo que culpada pelo não-fechamento de contratos mais importantes, ficou estável no faturamento, com US$ 5,6 bilhões.

A área de serviços globais de tecnologia teve queda de 4% na receita - US$ 9,6 bilhões de dólares - enquanto a de serviços globais de negócios faturou US$ 4,5 bilhões, redução de 3%.

A empresa também contou com divisões que tiveram alta, como a de business analytics, com crescimento de 7%, Smarter Planet com aumento de 25% na receita e a área de serviços de cloud que saltou 70%.

Apesar do soluço na receita, a empresa conseguiu aumentar o ganho por ação em 3%, pagando US$ 2,7 por ação no período. No entanto, a queda não interfere nos plano das empresa, que é de pagar um total de US$ 16,70 por ação em ganhos para o ano fiscal completo.