Fabricio Salomoni Fraga é o novo gerente da Umov.me.

Fabricio Salomoni Fraga, ex-gerente Regional de Vendas da Claro, acaba de assumir o cargo de gerente comercial da uMov.me, empresa gaúcha dona da plataforma de desenvolvimento móvel de mesmo nome.

O executivo é um profissional experiente, com mais de 14 anos no mercado de telecom, onde passou ainda pela Embratel e Prolan.

Na Claro, Fraga administrava uma equipe de mais de 500 pessoas através de canais diretos e indiretos e mantinha relacionamento com os CIOs das 100 maiores empresas do Sul.

“Acompanho a uMov.me desde seu lançamento, como parceiro e minha expectativa é contribuir agora com seu crescimento, com a nova fase 3.0, trazendo novas ideias para a construção de uma sólida área comercial”, afirma Fraga..

A plataforma uMov.me permite o desenvolvimento de aplicativos móveis compatíveis com mais de 500 modelos de celulares, smartphones e tablets. Soluções criadas com o software por 50 parceiros já são usadas em empresas como Bradesco, Britânia, Danone, Red Bull, Salton e Azul Cargo.

Outro reforço para o time é a relações públicas Fernanda Baimler, que assume a coordenação da área de Marketing da empresa. Nos últimos seis anos, Fernanda exerceu o cargo na Cooplantio, cooperativa da área agrícola que faturou R$ 741 milhões em 2011.

“Minha motivação sempre foi a busca por empresas e projetos inovadores e meu objetivo na uMov.me é contribuir para tornar a empresa cada vez mais conhecida, criando ações de marketing institucional e comercial consistentes e direcionadas”, explica Fernanda.

Os reforços no time acontecem três meses depois da então Trevisan – a empresa passou a se chamar uMov.me - receber um aporte de R$ 3,2 milhões por 20% do seu capital do Totvs Ventures, unidade de investimentos em startups da Totvs.  

Pelo acordo, a Totvs se compromete com investimentos em participações adicionais na uMov.me até 2017, com base no desempenho futuro.

Antes mesmo do aporte, a empresa já havia anunciado a migração do Umov.me dos servidores da Locaweb para a Amazon, alegando melhorias no atendimento à crescente base de clientes em países como México, Chile e Estados Unidos.