Baguete
InícioNotícias> IBCC adota Tasy para gestão do hospital

Tamanho da fonte:-A+A

SAÚDE

IBCC adota Tasy para gestão do hospital

Júlia Merker
// segunda, 19/06/2017 14:58

Para apoiar o fluxo de atendimento do paciente oncológico, o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), de São Paulo, adotou o sistema de gestão em saúde Tasy.

O IBCC realiza hoje mais de 58 mil atendimentos por mês. Foto: Divulgação.

O objetivo do projeto foi viabilizar a gestão por processos, redesenhar a linha do cuidado e organizar a distribuição dos serviços com mais confiabilidade da informação. 

“Estamos buscando transformar dados em informação estratégica de qualidade e, com isto, melhorar ainda mais a assistência ao nosso paciente, elevando o padrão de qualidade do IBCC como um todo”, comenta Paulo Angelis, diretor de negócios e gestão médica estratégica do IBCC. 

O IBCC realiza hoje mais de 58 mil atendimentos por mês voltados exclusivamente para a área de oncologia. 

A atuação da instituição no combate ao câncer foi fator primordial para a escolha do sistema Tasy para a gestão do hospital. De acordo com Cléber Renato, coordenador de TI da entidade, a definição pela compra do sistema Tasy foi um processo realizado dentro do IBCC com a participação de todos os gestores de maneira colegiada. 

“Entendemos que o sistema Tasy é o que está melhor preparado para o negócio de oncologia. Suas integrações sistêmicas facilitam as equipes multiprofissionais nos processos burocráticos do dia a dia, ao mesmo tempo que a inovação tecnológica aplicada dentro das lógicas do sistema ajuda a visualizar de forma clara os processos, colaborando para agilidade de todos os processos do hospital”, explica. 

O sistema Tasy busca facilitar o fluxo de trabalho dos hospitais ao integrar todas as equipes das diversas áreas, além de oferecer ferramentas de suporte à gestão e à decisão clínica. 

“Estamos em busca de melhores resultados por meio das melhores práticas em saúde. Nesse sentido, o Tasy será ferramenta fundamental para a jornada da instituição na busca pela visão de futuro, uma vez que ele nos possibilita a interação entre os processos e a redução das variações, além do benchmarking das melhores práticas (to be)”, comenta Joyce Romanelli, diretora administrativa do IBCC. 

O IBCC está estruturado com 164 leitos, sendo 91 leitos para internação clínica e cirúrgica; 25 leitos de transplante de medula óssea; 10 leitos de terapia intensiva e 11 leitos terapêuticos para Iodoterapia. A instituição também comanda a campanha “O Câncer de Mama no alvo da Moda”.

Júlia Merker