Melhor levantar da cadeira. Foto: flickr.com/photos/slworking

Você aí sentado (ou até deitado) lendo esta matéria: saia para dar uma corrida no quarteirão ou para nadar na praia do Lami, pois um estudo aponta que o sedentarismo tem sido causa de tantas mortes quanto o tabagismo.

A pesquisa da revista médica Lancet estima que a falta de atividades físicas causou 5,3 milhões de mortes por ano em todo o mundo.

Os números são comparados com as mortes por tabagismo, mas os especialistas fazem a ressalva de que o cigarro é bem mais perigoso, afinal o número de fumantes é menor que o de sedentários.

Conforme o estudo, realizado por 33 pesquisadores, a resolução seria a criação de medidas governamentais para oferecer formas de tornar a atividade física mais conveniente, acessível e segura.

Na América Latina e no Caribe, o estudo mostra que o estilo de vida sedentário é responsável por 11,4% de mortes das doenças, como problemas cardíacos, diabetes e câncer de mama e do cólon.

No Brasil, esse número sobe para 13,2%, sendo o segundo mais sedentário da região, atrás da Argentina.

Em junho, uma pesquisa da CareerBuilder, empresa de soluções de capital humano, apontou que quem trabalha com TI está entre os dez profissionais com propensão para a obesidade.

Os principais fatores apontados para a propensão a engordar envolvem almoçar em frente ao computador, passar o dia sentado, comer para aliviar estresse, almoçar fora com frequência e pular refeições por falta de tempo.