Baguete
InícioNotícias> uMov.me: R$ 5 milhões do CVentures

Tamanho da fonte:-A+A

MOBILIDADE

uMov.me: R$ 5 milhões do CVentures

Maurício Renner
// terça, 19/07/2016 16:02

A uMov.me, empresa gaúcha dona de uma plataforma de desenvolvimento de aplicativos móveis, recebeu aporte de R$ 5 milhões do fundo CVentures Primus, gerido pela CVentures em conjunto com a CRP Companhia de Participações. 

Alexandre Trevisan. Foto: Régis Filho

Segundo informações do TI Inside Online, o fundo terá uma participação minoritária (não divulgada) e a contar com um representante no conselho de administração da empresa.

O aporte irá cobrir parte dos R$ 15 milhões que serão investidos nos próximos 36 meses a ser aplicado no fomento do canal de venda da companhia.

Esse é o segundo aporte de capital recebido pela Umov.me. No começo de 2013, a empresa vendeu 20% de participação para o fundo de investimentos da Totvs por R$ 3,2 milhões. 

A participação foi recomprada pela metade do preço em abril do ano passado. Se essa avaliação foi mantida, CVentures pode ter comprado uma fatia significativa da empresa.

A recompra das ações da Totvs foi capitaneada pelo CEO Alexandre Trevisan e os sócios Daniel Wildt (CTO), Vinicius Vasconcelos (diretor comercial) e Rogério Fluzer, presidente da distribuidora de TI Mazer, acionista da S.A desde 2010.

A notícia da TI Inside aponta que a Umov.me tem 250 parceiros de negócios (desenvolvedores e integradores). É um avanço pequeno frente aos 240 informados registrados no ano passado.

Algumas empresas de porte apostaram na solução da Umov.me, incluindo Manpower, Neogrid, Contax, Totvs, entre outros. 

O número de parceiros é um indicador importante, uma vez que a uMov.me pretende atender o mercado de mobilidade corporativa indiretamente, oferecendo a empresas parceiras a tecnologia para desenvolverem e hospedarem mais rapidamente novos aplicativos.

Essa é uma evolução para players como a Umov.me que estão no negócio de mobilidade desde os primórdios da tendência, no começo dos anos 2000, mas nos últimos tempos tem sido pressionados pela oferta cada vez mais completa de mobilidade pelos grandes players de software empresarial.

A mineira Prime, uma das concorrentes da Umov.me, lançou uma plataforma parecida em março.

Tanto a Trevisan quando a Prime são empresas de destaque no cenário nacional de tecnologia, tendo sido escolhidas em diferentes anos como Cool Vendores do Gartner.

A Umov.me é o primeiro investimento fora de Santa Catarina do Cventures do qual o Baguete tem notícia desde o começo da operação do fundo criado pela Fundação Certi em 2013.

Tipicamente, o fundo realiza investimentos entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões por empresa. Para receber o aporte, as companhias precisam ser já operacionais e com faturamento anual máximo de R$ 16 milhões.

Já foram investidas empresas como a Asaas, empresa de Joinville que desenvolve serviços de geração e gestão de boletos bancários e a Seekr, companhia catarinense de soluções para gestão e monitoramento de marcas nas mídias sociais.

Maurício Renner