INVESTIMENTO DE R$ 2,9 MI

Energisa migra para Android

19/08/2014 09:41

Cerca de 1,2 mil técnicos receberam um Galaxy S3 Mini com um app desenvolvido pela MC1 instalado. 

A troca para Android foi iniciada em fevereiro deste ano e concluída em junho.

Tamanho da fonte: -A+A

A Energisa, grupo do setor elétrico que controla 13 distribuidoras de energia que atendem 788 municípios em nove estados brasileiros, acaba de concluir a migração de sua solução de gestão móvel de equipes de campo de Windows Mobile para Android. 

Foram investidos no projeto cerca de R$ 2,9 milhões. O aparelho escolhido foi o Galaxy S3 Mini, da Samsung. Cerca de 1,2 mil técnicos da companhia receberam o smartphone com um aplicativo desenvolvido pela MC1 instalado. A expectativa da empresa é conseguir o retorno sobre o investimento dentro de 18 meses.

A troca para Android foi iniciada em fevereiro deste ano e concluída em junho.

A relação da Energisa com mobilidade é antiga. Começou em 2006, quando adotou sua primeira solução de gestão móvel de equipes de campo, na época baseada em WAP. Logo depois, veio a segunda fase, com Palm OS. E em 2009 a empresa migrou para Windows Mobile, já em parceria com a MC1, que se encarregou do software. 

O vice-presidente de suporte a negócios da Energisa, Roberto Carlos Currais, cita entre as razões para a escolha do Android o fato de ser a plataforma líder de mercado, com maior variedade de terminais e preços mais baratos. 

"A migração ocorreu principalmente em função da falta de visibilidade da evolução da plataforma Windows Mobile (da versão 6.5 para o Windows Phone)", explica.

A solução adotada pela Energisa é usada tanto por técnicos que realizam a manutenção e conserto da rede quanto por funcionários encarregados em combater fraudes na distribuição de energia. 

As equipes de campo recebem nos smartphones as ordens de serviço e através deles informam o cumprimento de tarefas, o material utilizado, os dados dos medidores, a instalação e a retirada de lacres, a quilometragem rodada, etc. 

Além disso, podem verificar dados nos sistemas da empresa, como cadastros de clientes, estoques de peças e mapas. Os gestores, por sua vez, acompanham em tempo real o deslocamento das equipes e a execução das ordens.

Como resultado, a Energisa conseguiu reduzir em 30% o tempo médio de atendimento e aumentar em 20% a quantidade de ordens de serviço executadas por dia. Houve também redução de custos operacionais e melhoria de indicadores específicos do setor elétrico.

O próximo passo da Energisa será a adoção de um sistema de gestão e manutenção de ativos através de tablets. 

"Pela característica dos processos, onde há desenho de rede elétrica em tela e forte dependência de mapas, foram escolhidos tablets para uma melhor experiência de uso. Esta solução trará maior controle para os gestores, além de maximizar a produtividade das equipes de campo", explica o executivo.

Em junho a MC1 e a Mobile People, duas empresas focadas em mobilidade sediadas em São Paulo, uniram as operações sob a marca MC1.

Juntas, as duas empresas somam 160 funcionários que atendem 42 mil usuários de grandes empresas como Telefônica/Vivo, Mondeléz e Tigre. Até 2016, a meta é atingir uma receita de R$ 100 milhões, 50% a mais que o projetado para o fim de 2014. 

Veja também

EMPREENDIMENTOS
Tecnisa troca Androids por Windows Phone

No total, a empresa de construção civil adquiriu 40 aparelhos no contrato com a Microsoft.

GOOGLE PLAY
Brasil é o 2° lugar no ranking de downloads

País ultrapassou a Coreia do Sul no início de 2014.

INVADINDO
Google: Android no corpo e nos carros

Gigante das buscas quer levar seu sistema operacional para o máximo de plataformas possíveis.

EMBARCADERO
C++ para aplicações Android e iOS

Plataforma possibilita criações para Android, iOS, Windows, Mac OS X e wearables com uma única base de código.

MICROSOFT
Chegou a hora de largar o Windows Phone?

Microsoft alcançou apenas 2.7% do mercado de smartphones no segundo trimestre de 2014.

2T14
Xiaomi bate Samsung e Apple na China

A empresa conquistou 14% do mercado no período, enquando a Samsung ficou com 12%.

BOLSA
BM&FBovespa adota Windows Phone

Bolsa. comprou 175 smartphones Nokia, após testar o sistema em suas operações internamente.