Plano atende mais de 409 mil beneficiários.

A Postal Saúde, Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados dos Correios, contratou a Benner para fazer a operacionalização do plano CorreiosSaúde, gerido pela operadora. O contrato foi firmado em regime BPO (Business Process Outsourcing), com operação pela plataforma tecnológica da Benner para a gestão.

O projeto inclui software ERP, BI, RH e outros, além da estrutura de data center e call center no modelo 24x7.

Atualmente, o plano atende mais de 409 mil beneficiários, entre empregados dos Correios, aposentados e dependentes. Mensalmente, são autorizados mais de 400 mil procedimentos.

A Postal Saúde foi criada para modernizar o sistema, ampliar os benefícios, atender à legislação do setor, controlar e reduzir os custos com assistência médico-hospitalar e odontológica. 

Sérgio Francisco da Silva, diretor-presidente da Postal Saúde, explica que a transferência de gestão ocorreu por decisão dos Correios em não mais operar planos de saúde no seu próprio departamento de Recursos Humanos. 

“A empresa vinha enfrentando dificuldades para se adaptar às normas e exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que estabelece padrões como o processo eletrônico de autorização de procedimentos’’, afirmou.

A implementação do projeto teve início em outubro de 2013. A migração do sistema do plano anterior (administrado internamente pelos Correios) para a Postal Saúde foi aprovada em dezembro de 2013 e, em 1º de janeiro de 2014, as Centrais de Atendimento (SAC) e a rede credenciada de mais de 25 mil prestadores de serviços estavam em funcionamento. 

Alguns dias depois, ainda em janeiro, entrou em operação a Central de Autorização e Regulação Médica e, em abril, iniciaram-se as atividades da Central de Autorização e Regulação, setor responsável pela autorização de procedimentos mais complexos e o Procedimento de Contas (faturamento).

A Benner oferta de soluções de gestão empresarial nas verticais de saúde suplementar e hospitalar, logística, governança jurídica e contratos, gestão de viagens corporativas, governo, além de ERP, RH, BI, e ofertas nos modelos BPO, cloud computing, EaaS e SaaS.

O grupo tem a meta de faturar R$ 500 milhões até 2014, com taxa de crescimento anual de 25% a 28% e aquisições.