FIBRA ÓPTICA

Celpe: rede com RAD a caminho do Smart Grid

19/09/2012 13:36

Tamanho da fonte: -A+A

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), que distribui energia a mais de 3,2 milhões de clientes em 184 cidades, além da Ilha Fernando de Noronha e de Pedra de Fogo, na Paraíba, implantou uma rede óptica Metro Ethernet com tecnologia Ethernet Ring da RAD Data Communications.

Foram instaladas 28 plataformas de acesso multisserviço Megaplex-2100 da RAD, conectadas sobre linhas de fibra óptica, tudo usado para integrar a nova rede, que substitui uma antiga estrutura PDH implementada há cerca de 10 anos.

Com a nova rede metropolitana, a Celpe eleva sua capacidade de tráfego, saltando dos 2 Mpbs para 100 Mbps, e passa a dispor de comunicação unificada de dados, voz, vídeo, telecomando e monitoramento remoto da planta de produção da companhia.

Além disso, através do emprego da tecnologia de emulação de circuito pseudowire TDMoIP, patenteada pela RAD, toda a extensão da rede Metro-LAN da distribuidora passa a suportar serviços IP avançados.

Nisso, se inclui uma parcela da estrutura ainda baseada em circuitos legados TDM, agora pronta para suportar o transporte de aplicações do Sistema de Supervisão, Controle e Aquisição de Dados (Scada).

O sistema abrange os serviços de controle de 27 subestações da Região Metropolitana de Recife, onde se encontra o Centro de Operações Integrado da Celpe.

A rede suporta, ainda, aplicações IP com QoS (qualidade de serviços) para qualimetria, telemedição e proteção das subestações, bem como a automação da distribuição.

Na expectativa da Celpe, até o final de 2015, pelo menos outras 10 subestações serão integradas à rede.

“A estrutura dispõe de redundância de tráfego, o que garante maior disponibilidade dos serviços, e também ajuda a reduzir os custos de operação (OpEx), através de recursos para acesso e configuração remotos dos dispositivos da rede”, explica Maurício Moraes Lobo Santos, gerente de Telecomunicações.

Segundo ele, a tecnologia TDMoIP também deixa a companhia estruturada para levar adiante projetos futuros de Smart Grid, a partir de recursos já disponíveis no novo parque de multiplexadores.

CONFORMIDADE
O projeto também deixa a concessionária em conformidade com a recomendação IEC 61850, que especifica as regras para os sistemas de automação de redes no setor elétrico.

“Esta é uma condição importante para posicionar nossa rede como uma estrutura pronta para o futuro, não só no aspecto técnico, mas também de padronização”, prossegue Lobo Santos.

O CLIENTE
A distribuidora é formada por duas subestações de 138/69 KV e 129 subestações de 69/13,8 KV, todas elas automatizadas.

A companhia dispõe de 3.960 km de linhas de transmissão e 121 mil km de ramais de distribuição, operando com 103 mil transformadores de distribuição.

Até o final de 2012, a Celpe terá também 160 chaves de distribuição automatizadas, controlando toda a sua estrutura a partir de um único centro em Recife.

No exercício de 2011, a concessionária faturou US$ 2,34 bilhões, com lucro de US$ 152 milhões.

A FORNECEDORA
A RAD Data Communications fornece equipamentos de backhaul e acesso para aplicações de telecomunicações e comunicação de dados.

O portfólio atende a provedores de serviços, operadoras e redes corporativas, sistemas de transporte e energia.

A base instalada da companhia supera as 12 milhões de unidades e inclui mais de 150 operadoras em todo o mundo, entre elas AT&T, Telefónica, Embratel, China Mobile e Deutsche Telekom.

A companhia mantém 31 escritórios e mais de 300 parceiros distribuídos em 165 países.

Veja também

1º DA AL
Siemens abre centro de Smart Grid no PR

A Siemens vai instalar em Curitiba seu primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento voltado às soluções Smart Grid na América Latina.

O empreendimento, anunciado oficialmente nesta quinta-feira, 19, vai ocupar dois prédios do Parque Tecnológico da PUC-PR e é parte do pacote de US$ 600 milhões em investimentos anunciados pela companhia para expansão da capacidade produtiva no país.

LUZ, TI, AÇÃO!
RGE: energia na TI

Pouco mais de três meses após aderir ao BI Oracle para seu processo de leitura de medidores de energia, a RGE, distribuidora que atende a 262 cidades gaúchas, planeja informatizar ainda mais esta operação.

 

O projeto de BI foi conduzido pela porto-alegrense Advanced IT, que atende a RGE desde 2005. Agora, a distribuidora projeta ir além dos relatórios automatizados na área, partindo para o envio de fatura in loco.

 

NO-BREAK ONLINE
CP lança monitoramento de energia via 3G

A gaúcha CP Eletrônica, empresa que atua na área de suprimento de energia para cargas críticas, está lançando um Gerenciador Remoto de Energia via 3G.

O equipamento monitora todos os equipamentos de parques de nobreaks e bancos de baterias. Tudo é feito online através de uma rede 3G, independente da infraestrutura do cliente.

Cloud: economia de US$ 12,3 bi/ano em energia

A cloud computing pode gerar economia de energia anual de US$ 12,3 bilhões, até 2020, a empresas de grande porte usuárias deste modelo de computação.

O dado é do estudo do Carbon Disclosure Project batizado de "Computação em Nuvem: A Solução de TI para o Século XXI”, patrocinado pela AT&T e realizado pela Verdantix, especializada em pesquisa e análise.
 

Rede Energia gere 04 centros com Elipse Power

A Rede Energia adotou o Elipse Power, da porto-alegrense Elipse Software, em seus centros de operação da Celpa, Cemat, Celtins e Rede Sul.

O sistema, mais nova tecnologia desenvolvida pela Elipse para o mercado de energia, será usado para automatizar os equipamentos da rede de distribuição do novo cliente, como chaves e religadores, além de subestações de subtransmissão.

Energia impulsiona crescimento de 85% da CAS

A CAS Tecnologia, especializada no desenvolvimento de soluções de engenharia de sistemas, automação e telemetria, fechou 2010 com faturamento de R$43 milhões, alta de 85% ante 2009.

Conforme Welson Jacometti, presidente da companhia, o que impulsionou o crescimento foi o setor de energia elétrica, com aumento no fechamento de contratos nas áreas de telemetria e soluções corporativas.

AES Eletropaulo: 2 mil leitores smart grid

A AES Eletropaulo inicia em março a operação do projeto piloto de smart grid no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Segundo divulgado pela distribuidora, os medidores eletrônicos serão integrados ao sistema de automação e operação da concessionária para analisar, inicialmente,  dados de dois mil clientes.

Light investe R$ 35 mi em smart grid

A Light acaba de assinar um contrato de investimentos da ordem de R$ 35 milhões em projetos de P&D em smart grid com a CAS Tecnologia, CPqD e Lactec.

O contrato prevê a criação de novos medidores de energia com certificação digital, além da expansão do portfólio de serviços prestados aos clientes, como a criação de novos canais de interação.

Light investe R$ 35 em smart grid

A Light, empresa que trabalha no segmento de eletricidade, investirá R$ 35 milhões em smart grid, tecnologia que lida com as variações do preço da energia.

A iniciativa será oficializada pelo presidente da empresa, Jerson Kelman, nesta sexta, 1, a partir das 15h, na Sala Canadense da sede (Av. Marechal Floriano,168 – Rio de Janeiro).