Fabricante de equipamentos odontológicos adota S/4 Hana. Foto: ShutterStock.

A Dabi Atlante, fabricante paulista de equipamentos odontológicos, adotou a solução S/4 Hana, da SAP, para modernizar sua estrutura de TI para gestão e expandir seus negócios.

Sediada em Ribeirão Preto, a Dabi Atlante implantará a solução de gestão com o apoio da Infosys, com o go live do projeto previsto para janeiro de 2016. A venda da solução S/4 Hana foi realizada pela Partners.

Uma das maiores vendedoras de equipamentos odontológicos no país, com seus produtos presentes em cerca de de 80% das universidades brasileiras de odontologia, a companhia pretende modernizar e integrar sua estrutura de gestão com o novo software, assim como reduzir a médio e longo prazo custos em sua operação.

“Precisávamos de uma solução capaz de simplificar e implementar uma gestão integrada para apoiar nossos planos de crescimento. Estamos com uma grande expectativa de resultados diante do potencial da plataforma”, explica Marcos José Gual, Gerente de TI da Dabi.

A Dabi Atlante espera reduzir o custo total de propriedade em 20% a cada ano, além de diminuir o tempo de fechamento de processos contábeis em 50% e reduzir os custos de produção em 15%.

Criada em 1946, a empresa conta atualmente com mais de 450 colaboradores e 250 pontos de revenda e assistência técnica pelo Brasil. Além disso, exporta seus produtos para todos os continentes.

A adoção do novo ERP pela Dabi Atlante também vem no encalço da fusão da companhia com a Gnatus, outra fabricante nacional do segmento odontológico, realizada no início deste ano e com a expectativa de gerar uma receita conjunta de mais R$ 300 milhões.

O contrato com a Dabi mostra a guinada da SAP em também levar o S/4 para clientes de médio porte no país. Recentemente, a multinacional fechou contrato com a gaúcha Hoff, empresa gaúcha especializada em recapagem e venda de pneus novos para caminhões, com 540 funcionários e faturamento previsto de R$ 200 milhões neste ano.

Lançado em fevereiro deste ano, o S/4 Hana é a grande aposta da companhia alemã para renovar seu portfólio de ERP, mas que está lentamente avançando no país.

Até agora, a SAP só divulgou o fechamento de clientes de grande porte para a novidade como o Grupo Bom Jesus, Diagnósticos da América S.A (Dasa) e IRB, todas empresas com faturamentos bilionários e o Ceitec, uma estatal federal que não serve como espelho para as pequenas e médias empresas. O ponto fora da curva até então era somente a Hoff.

Segundo a reportagem do Baguete pode averiguar com fontes de mercado no início de outubro, a SAP está fazendo um esforço comercial para promover o novo software, concedendo descontos agressivos.

Os valores praticados teriam inclusive estimulado algumas empresas a fazer migrações só no papel, pagando o licenciamento do S/4 mesmo enquanto ainda usam o R/3.