Sergio Méndez Baiges, co-fundador do Prolancer. Foto: Divulgação.

A plataforma espanhola de contratação de serviços freelancers Nubelo, com unidades em Barcelona e em Buenos Aires, acaba de adquirir parte da Prolancer, plataforma brasileira de ofertas de vagas freelancers. A Nubelo investiu R$ 2,5 milhões para adquirir 31% do capital da empresa, da qual já possuía 20%, tornando-se a sócia majoritária com 51%.

O restante do capital está dividido entre os fundadores da Prolancer: Sergio Méndez Baiges, Tony Cebrián, e Robzon Zumkeller. 

No ano passado, a Nubelo faturou R$ 2,2 milhões. Com a aquisição, a companhia calcula que deverá chegar a R$ 4,5 milhões ainda em 2015. A Prolancer, por sua vez, criada em 2011, alcançou montante de R$ 600 mil em 2014 e espera encerrar o ano com R$ 1,5 milhão de faturamento.

"De acordo com uma pesquisa realizada no início de 2015, o número de trabalhos registrados na plataforma cresceu 272,77% em comparação ao mesmo período de 2014. A aquisição permitirá que mais empresas brasileiras se cadastrem na plataforma", afirma Sergio M. Baiges, CEO da Prolancer

A compra da Prolancer é efetivada dois anos após a Nubelo adquirir o portal de trabalhos freelancers Egora, na Argentina. A empresa agora planeja abrir escritórios na Colômbia e no México ainda neste ano.

“A nova aquisição nos permitirá adicionar ao negócio projetos no valor de U$S 3 milhões e ainda abrir uma estrutura local com mais de 115 mil talentos digitais, que se somam aos outros 307 mil ao redor do mundo, totalizando um banco com mais de 422 mil profissionais cadastrados", explicou Francesc Font, CEO e fundador da Nubelo.

A Prolancer tem mais de 100 mil profissionais cadastrados no Brasil e mais de 10 mil clientes em seu portfólio.

Entre os acionistas da Nubelo estão grupos como Caixa Capital Risc, Nazca Ventures e Nero Ventures.